terça-feira, 17 de julho de 2012

Arquivo Público do Estado lança exposição virtual sobre o Movimento de 1932


Lançada no dia 9 de julho, em comemoração aos 80 anos do Movimento Constitucionalista, a exposição está disponível permanentemente no link: http://www.arquivoestado.sp.gov.br/exposicao_1932/index.php.
Organizada em sete ambientes, a exposição traça um panorama do cenário político que antecedeu os eventos do Movimento Constitucionalista de 1932, cujos conflitos envolveram cerca de 200 mil voluntários dispostos à lutar pela "causa paulista": a promulgação de uma constituição liberal que garantisse a autonomia dos Estados. Em menos de três meses de combates e com um saldo de  cerca de 900 mortos, os paulistas foram derrotados pelas tropas federais do presidente Getúlio Vargas. Contudo, o movimento se consideraria vitorioso com a promulgação de uma nova Constituição apenas dois anos depois dos conflitos, em 1934.
A exposição reúne uma grande variedade de documentos sobre o tema, que foram escolhidos entre os cerca 10 mil metros lineares de documentação sobre a História de São Paulo que fazem parte do acervo da instituição. Poderão ser consultados jornais, cartazes, panfletos e outros materiais de propaganda que incentivavam a adesão da população ao Movimento, além de cartas, documentos oficiais, fotografias, entre outros registros do Movimento .
"1932: A Guerra Paulista" é com certeza interessante para todos os paulistas e também para professores e estudantes de Ensino Fundamental II e Médio. Para promover o uso de uso de documentos de arquivo no Ensino de História, a mostra conta com sete sugestões de atividades pedagógicas que trazem documentos de época para serem analisados pelos estudantes. Completam a exposição uma seleção de fontes primárias, que traz mais documentos de época, e uma sugestão de bibliografia e links sobre o assunto.

Comemorações pelos 80 anos do Movimento Constitucionalista de 1932

A exposição virtual faz parte das comemorações pelos 80 anos do Movimento Constitucionalista de 1932 que inclui a realização de uma exposição física no andar térreo da nova sede do Arquivo Público do Estado de São Paulo. A mostra “SP, 1932: 80 anos do Movimento Constitucionalista” será aberta no próximo dia 9 de julho e ficará em cartaz até o dia 2 de outubro, sempre de terça a sábado, das 9h às 17h, com entrada franca. Já o Museu da Imigração, em parceria com o Sistema Estadual de Museus (SISEM), desenvolveu a mostra virtual “1932, acervos e memórias”, em cartaz no endereço www.museudaimigracao.org.br.

Distúrbio do desenvolvimento


Pessoal,

Em agosto o Mackenzie vai iniciar um curso de extensão gratuito sobre o Distúrbio do desenvolvimento, é só acessar o site abaixo e fazer a previa inscrição.

Abraços e boas férias a todos!

 

Viviane Comunale

quinta-feira, 12 de julho de 2012

História Pública


Pessoas
Gostaria de aproveitar e convidá-los para o Congresso de História Pública na USP que começa no próximo dia 16 até 20/07. Estarei com uma exposição sobre Arte Tumular durante o evento e na sexta feira a partir das 18:30 vou apresentar meu artigo.
O evento tem palestras e simpósios acontecendo é só entrar no site e escolher o tema.
Espero vocês lá!
Beijos

http://historiapublica.com/
Núcleo de Estudos em História da Cultura Intelectual (NEHCI-USP)
Departamento de História – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas – Universidade de São Paulo

Endereço:
Av. Lineu Prestes, 338
Cidade Universitária, São Paulo, SP
05508-900

quinta-feira, 5 de julho de 2012

Estreia – O Espetacular Homem-Aranha


Essa é a critica feita pelo Rubens Ewald Filho em seu blog...me deu vontade de ver...




5 julho 2012 às 07:05»

Estreia – O Espetacular Homem-Aranha

Homem Aranha Estreia   <i>O Espetacular Homem Aranha</i>
O Espetacular Homem-Aranha (The Amazing Spider Man) EUA, 2012. Direção de Marc Webb. Com Andrew Garfield, Emma Stone, Sally Field, Martin Sheen, Rhys Ifans, Denis Leary, Campbell Scott, Embeth Davidson, C.Thomas Howell. Sony. 136 min.
Havia uma visível má vontade em relação a este projeto e a decisão da Sony em fazer uma refilmagem tão próxima da primeira versão (eles hoje usam um novo nome, que seria reboot, algo como retomada), que na verdade são muito recentes (a trilogia anterior data de 2002/04/07) e ainda por cima foram realizadas por um admirador confesso de quadrinhos Sam Raimi, que os realizou com competência e tem a simpatia dos fãs do personagem. Ou seja, não há na decisão nada mais do que um interesse comercial e não artístico.
Não que seja uma novidade. A Warner fez isso com o Batman Cavaleiro das Trevas e acertou em cheio (por outro lado, tentou a mesma coisa com Superman e errou tão feio que hoje preferem esquecer a tentativa). Também sofreu oposição à escolha de um diretor sem currículo que tinha realizado apenas uma simpática e criativa comédia ainda que já esquecida (500 Dias com Ela, com Joseph Gordon Levitt e Zooey Deschanel). Também parece um exagero batizá-lo ainda que seja para diferenciá-lo de Espetacular em vez de Amazing (Espantoso).
Felizmente para o estúdio as escolhas se revelaram certas. Quem quer que tenha feito a seleção do elenco foi muito feliz, começando por um risco bem grande. Em vez do baixinho, ainda que simpático, Tobey MaGuire, temos em seu lugar um rapaz longilíneo e muito mais velho do que o personagem adolescente: Andrew Garfield que já se revelou um bom ator em Dr. Parnassus, A Rede Social (onde fez o brasileiro), Não me Abandone Jamais, Leões e Cordeiros. E também foi indicado ao Tony por uma excelente participação como o filho de A morte do Caixeiro Viajante.
Embora tenha já certa idade (nasceu em 1983), consegue convencer totalmente como um teen confuso e atrapalhado, vitima de bullies e traumatizado pela morte misteriosa dos pais (é assim que começa o filme) e que foi criado pelos tios (outra boa escolha foi a dupla Sally Field e Martin Sheen, ambos têm uma persona tão conhecida, são queridos pelo público que não é preciso explicar muito, só parecerem que já sabemos de que se trata de gente boa.
Homem Aranha 8 Estreia   <i>O Espetacular Homem Aranha</i>
Na outra versão, a tia por exemplo era uma senhora de cabelos brancos, mais para avó). Talvez o principal defeito do Homem-Aranha original (fora a presença do insuportável James Franco e de vilões irregulares e excessivos), tenha sido a ênfase em cima do romance do herói com a namoradinha que desejava ser atriz, Mary Jane Watson. Aqui ela foi substituída por outro personagem existente nos quadrinhos Gwen Stacy (feita por Emma Stone. Aliás, como todo mundo sabe o casal de atores centrais continua namorando. Gwen foi feita no terceiro filme da serie por Bryce Dallas Howard).
Como sempre, confesso não sou especialista em quadrinhos (vide a matéria posterior), mas estes me dizem que o filme não é especialmente fiel (o criador Stan Lee aparece como sempre, mas desta vez numa cena num laboratório onde não consegue ouvir a animada luta que está sucedendo ao seu redor). De qualquer forma embarquei completamente na interpretação de Peter Parker feita por Garfield e na direção competente de Webb que dá uma versão ligeiramente diferente dos fatos e da contaminação do herói, quando ele encontra antigos documentos numa maleta, abrindo as portas para a empresa Oscorp e a figura do cientista que foi sócio do pai de Peter, Dr. Curt, que não é propriamente um bandido, mas que irá se transformar num terrível monstro, The Lizard, o Lagarto, que naturalmente vai querer destruir Nova York. O personagem é feito pelo inglês Rhys Ifans, que estamos acostumados a ver em papéis de comédia. Menos convincente me pareceu a relutância do chefe de policial (Denis Leary) em perceber que o vigilante Homem-Aranha é do bem (mas isso provoca mais conflitos porque ele é o pai de Gwen). Mas tudo é compensado pela constatação de que em apenas cinco anos a qualidade dos efeitos especiais teve uma visível evolução.
Se não espetacular, o novo Homem-Aranha chega perto. O romance é conduzido com discrição, guardando munição para as próximas aventuras. Ou seja, uma boa surpresa, um promissor recomeço.
Homem Aranha 9 Estreia   <i>O Espetacular Homem Aranha</i>

O Espetacular Homem-Aranha: Dos Quadrinhos para as Telas


Confesso! Sou fã do cabeça de aranha!
Mas fico apreensiva com as refilmagens, ainda mais quando o ultimo filme foi feito em 2007, ou seja, está recente para uma repaginada, mas lendo o blog do querido Rubens Ewald Filho, acreditem a curiosidade despertou..então acho que terei que ir ao cinema conferir pessoalmente o resultado dessa nova versão.
Abaixo copiei uma pesquisa sobre o herói - caso vocÊ não conheça a sua história - publicada no blog do Rubens.
Espero que gostem!

Viviane
MATÉRIA DE PESQUISA SOBRE O PERSONAGEM ESPECIAL PARA O BLOG POR ADILSON DE CARVALHO SANTOS
O Espetacular Homem-Aranha: Dos Quadrinhos para as Telas
Homem-Aranha (Spider Man) nasceu desacreditado pelo editor Martin Goodman que publicou o personagem, imaginado por Stan Lee e Steve Ditko, nas páginas da revista Amazing Fantasy #15 (Agosto de 1962), cuja tiragem era insatisfatória e estava marcada para cancelamento iminente. Provando que perdedores conseguem mudar o rumo de suas vidas e se tornar grandes vencedores, o personagem caiu no gosto dos leitores que se identificaram com a história do orfão Peter Parker, criado por seus tios e nada popular entre os colegas de escola. Ao ganhar seus poderes, Peter inicia um processo de amadurecimento, premissa reforçada pela frase criada por Stan Lee e que se tornaria marca registrada do herói “Com Grandes Poderes vem Grandes Responsabilidades”.  O sucesso nas vendas daquela última edição deAmazing Fantasy convenceu os editores a lançar o personagem em seu título próprio The Amazing Spider Man, em março de 1963.
Homem Aranha 1 Estreia   <i>O Espetacular Homem Aranha</i>Homem Aranha 2 Estreia   <i>O Espetacular Homem Aranha</i>
1ª aparição do Homem-Aranha no Brasil (Album Gigante 11 – Agosto de 1968) e Homem-Aranha nº 1 de 1969, ambos da Editora Ebal.
No início da década de 60, o mundo estava mergulhado no clima da Guerra do Vietnã, conflitos raciais tomavam conta das ruas e os jovens embalavam sua rebeldia ao som do rock dos Beatles e Stones. A radiação nuclear era a tecnologia do momento e foi o gatilho empregado por Stan Lee para justificar os poderes de Peter Parker, picado por uma aranha contaminada por radiação durante uma experiência no laboratório. Até o lançamento do filme de 2001, se passaram 50 anos de incontáveis revistas mensais, anuais, especiais, minisséries, desenhos animados e até um seriado live-action.
A Primeira Adaptação:  O sucesso que a Marvel Comics estava tendo nos anos 70 na TV com o seriado do Incrível Hulk (Aquele estrelado por Bill Bixby e Lou Ferrigno) convenceu a empresa a aprovar a adaptação realizada pelas empresas CFP, DGP e Danchuk para exibição na ABC. Assim, em 14 de Setembro de 1977, Nicholas Hammond (Intérprete de Friedrich, uma das crianças da família VonTrapp no clássico A Noviça Rebelde) foi,  aos 27 anos,  o primeiro ator a fazer o papel do alter ego do herói aracnídeo. A produção era muito pobre e não aproveitou praticamente nada do material original: nada de supervilões (o orçamento não permitia), os famosos coadjuvantes das HQs (Mary Jane, Harry Osborn, Flash Thompson...) não apareciam exceto por J.Jonah Jameson (o editor do Clarim Diário, jornal para o qual Peter trabalha como freelancer). Até mesmo a bondosa Tia May não é mais que uma mera ponta no filme. Curiosamente, o filme que foi feito para a tevê e exibido com sucesso nos cinemas brasileiros (não apenas o piloto, mas também, em 1978 houve a compilação de dois episódios duplos que também passaram nos cinemas brasileiros : Homem-Aranha Volta a Atacar (The Deadly Dust) e Homem-Aranha & O Desafio do Dragão (The Chinese Web).
Homem Aranha 3 Estreia   <i>O Espetacular Homem Aranha</i>Homem Aranha 4 Estreia   <i>O Espetacular Homem Aranha</i>
A Adaptação da Tv de 1977 e o elenco da série
O Caminho para o sucesso nas telas :  Na segunda metade dos anos 90, o nome de James Cameron, o diretor de “Avatar”, chegou a ser  considerado para a realização de um filme do Homem-Aranha. A Marvel Comics (que na época ainda não era propriedade da Disney) negociou os direitos com vários estúdios,  fechando negócio finalmente com a Sony. O diretor Sam Raimi, colecionador de HQs, vinha de uma bem sucedida carreira no cinema (dirigiu Darkman e  Evil Dead – Uma Noite Alucinante) e na Tv (produziu os seriados de Hercules e Xena).,
O elenco selecionado incluiu Tobey MacGuire (de “Garotos Incriveis”) no papel de Peter Parker William Dafoe virou  o vilão Duende Verde.Nas HQs, a galeria de vilões do Homem-Aranha é uma das mais bizarras e diversificadas só rivalizando com os inimigos do Batman (na concorrente Dc Comics). Entre todos os adversários do herói , o pior deles é o empresário Norman Osborn, pai de seu melhor amigo Harry, que descobriu a identidade secreta de Peter Parker e fez de tudo para atormentá-lo, chegando a matar sua então namorada Gwen Stacy, do alto da ponte do Brooklin (Amazing Spider Man #121 de junho de 1973), numa dramática sequência que Sam Raimi transpôs para o desfecho do primeiro filme, trocando Gwen por Mary Jane e sem o trágico desfecho. O filme “Homem-Aranha” , lançado no Brasil em 17 de Maio de 2002, foi um enorme sucesso.
Homem Aranha 5 e1341483774139 Estreia   <i>O Espetacular Homem Aranha</i>Homem Aranha 6 e1341483811903 Estreia   <i>O Espetacular Homem Aranha</i>Homem Aranha 7 e1341483877874 Estreia   <i>O Espetacular Homem Aranha</i>
A primeira aparição do Duende Verde, o Duende Verde descobre a identidade secreta do Homem-Aranha e a Morte de Gwen Stacy.
Sam Raimi soube equilibrar todos os elementos do meio respeitando os aficcionados do gênero e criando um espetáculo atraente para o público em geral. O diretor prosseguiu na continuação  lançada em julho de 2004, que o Rubens Ewald considera como a melhor da trilogia original.
Tendo já estabelecido a origem do herói (com a diferença que a teia orgânica havia sido criada para a reinvenção do personagem em 2001 em um universo paralelo chamado de “Universo Ultimate”), apresentado os coadjuvantes, suas motivações e dilemas, Raimi trouxe um vilão memorável na figura do Dr.Octopus (Alfred Molina, em papel para o qual Robert DeNiro esteve cotado), surgido nos quadrinhos em Julho de 1963, antes mesmo do Duende Verde. O filme já começa em alto estilo com os créditos surgindo em meio a um flashback todo desenhado, como em uma história em quadrinhos,  pelo conceituado artista Alex Ross Novamente, Raimi trouxe à luz cenas que parecem decalcadas diretas do gibi como a cena do uniforme jogado na lixeira debaixo de chuva (The Amazing Spider Man  #50 de Julho de 1967), e a impressionante luta entre o Aranha e o Dr.Octopus no trem suspenso, que termina com o herói desmascarado em público,  literalmente uma sequência típica dos quadrinhos de super-heróis, e que lembrou os leitores de uma luta parecida publicada em “Amazing Spider Man #12” de Maio de 1964. O  clímax,  alcançado no final do segundo filme,  trazia a revelação da identidade secreta do herói para Mary Jane e Harry Osborn plantando as sementes para um terceiro filme, confirmado depois de uma bilheteria milionária.
Homem Aranha 12 Estreia   <i>O Espetacular Homem Aranha</i>Homem Aranha 11 Estreia   <i>O Espetacular Homem Aranha</i>
A primeira aparição do Dr.Octopus e o herói desmascarado em público pelo vilão.
O Final da Trilogia: Contudo, após o sucesso comercial e artístico alcançado pelos primeiros filmes da franquia, Raimi perdeu o controle criativo para os executivos da Sony. O produtor Avi Arad insistia em usar o vilão Venom, um simbionte alienígena surgido no arco “Guerras Secretas” de 1984 e extremamente popular entre os leitores, mas  que não agradava a Sam Raimi que preferia usar algum dos vilões clássicos como o Abutre e o Lagarto.Este já havia aparecido indiretamente nos filmes 1 e 2 através de seu alter ego,  Dr.Curt Connors (Dylan Baker) , apontando a intenção de Raimi de utilizá-lo como vilão de uma nova sequência  . O terceiro filme, lançado em Maio de 2007,  mostrou um roteiro inflado com 3 vilões : Venom (interpretado por Topher Grace, do seriado That 70’s Show),  Homem Areia (Thomas Hayden Church) e o segundo Duende Verde (o vingativo Harry Osborn de James Franco),  além de uma história que muda fatos do passado (O Homem Areia se torna o assassino arrependido do tio Ben),  introduz novos personagens (Gwen Stacy, Capitão Stacy que pertencem a um período cronológico anterior), mas sem levar a lugar nenhum. O resultado, embora não tenha sido nenhum desastre, foi um filme de qualidade muito inferior. Apesar das tentativas, Raimi deixou o cargo e com ele Tobey MacGuire (que reclamou muito de dores nas costas resultante das cenas de ação) e Kirsten Dunst também partiram.
Homem Aranha 14 Estreia   <i>O Espetacular Homem Aranha</i>Homem Aranha 15 Estreia   <i>O Espetacular Homem Aranha</i>
Trivia:
Stan Lee (Nascido Stanley Martin Lieber em 28 de Dezembro de 1922) é o pai do Universo Marvel, dividindo tal crédito com excelentes desenhistas como Jack Kirby e Steve Ditko. Lee, assim como Hithcock adorava fazer ponta em seus filmes, pode ser visto em aparições rápidas (cameo appearances) em todos os filmes da Marvel produzidos nos últimos anos. A primeira vez foi no filme de TV “O Julgamento do Incrível Hulk” de 1989 como um homem no júri durante o julgamento de David Banner (Bill Bixby). Veja a lista :
- X Men (2000) : vendedor de cachorro-quente
- Homem-Aranha (2002) : um transeunte fugindo dos destroços da luta entre o Aranha e o Duende Verde.
- Demolidor, o Homem Sem Medo (2003) : Um Homem atravessando a rua enquanto lê o jornal ao lado do jovem Matt Murdock.
- Hulk de Ang Lee (2003) : Um guarda de segurança aparecendo ao lado de Lou Ferrigno (o Hulk da Tv),
- Homem-Aranha 2 (2004) : Um homem que ajuda uma mulher durante uma luta entre o Aranha e o Dr.Octopus.
- Quarteto Fantástico (2005) : Interpreta o carteiro Willie Lumpkin, personagem criado por ele próprio nas HQs.
- X Men 3 (2006) : Vizinho da jovem Jean Grey que aparece com uma mangueira na mão na hora em que ela manifesta seu poder mental.
- Quarteto Fantástico & Surfista Prateado (2007) : A aparição mais engraçada, como ele mesmo sendo barrado no casamento entre o Senhor Fantástico e a Mulher Invisível.
- Homem-Aranha 3 (2007) : Homem que aparece ao lado de Peter Parker em Times Square comentando sobre a notícia no jornal.
- Homem de Ferro (2008) : Homem que é confundido com Hugh Hefner, o editor da Playboy.
- O Incrivel Hulk (2008) : Homem contaminado com radiação gama ao beber refrigerante.
- Homem de Ferro 2 (2010) : é cumprimentado erroneamente por Tony Stark como Larry King.
- Thor (2011) : Homem no meio dos curiosos que tenta remover o martelo de Thor do chão.
- Capitão América (2011) : Ele é um general da época da Segunda Guerra.
- Vingadores (2012) : Aparece no final do filme dizendo que não acredita em super-heróis.
- O Espetacular Homem-Aranha (2012) : Um bibliotecário

“Histórias que só existem quando lembradas”


O Clube do Professor apresenta

“Histórias que só existem quando lembradas”

Depois de destacar-se internacionalmente estreando em Veneza, Toronto e San Sebastian, o primeiro longa-metragem de Julia Murat chega finalmente aos cinemas brasileiros. "Histórias..." já esteve em mais de 40 festivais, é o filme brasileiro com maior número de premiações internacionais nos últimos 10 anos, tendo recebido, até o momento, 27 prêmios. 

Dia 7 de julho, às 11horas nos cinemas:
São Paulo – Espaço Itaú de Cinema – Shopping Frei Caneca
Rio de Janeiro - Espaço Itaú de Cinema – Praia de Botafogo


Para maiores informações acesse o site www.escolanocinema.com.br



                                                                                                                   

Exposição: 80 anos do movimento Constitucionalista


Estação Ciência apresenta exposição sobre Biodiversidade


Estação Ciência apresenta exposição sobre Biodiversidade

Exposição inédita é realizada em comemoração ao aniversário de 25 anos da Estação Ciência e à Conferência das Nações sobre Desenvolvimento Sustentável, a RIO+20. É a primeira vez que o acervo do Museu de Zoologia, que conta com peças centenárias, sai de suas dependências
A partir do dia 21 de junho, estará aberta ao público a “Exposição Biodiversidade: fique de olho”, criada pelo Museu de Zoologia e montada na Estação Ciência, órgão da Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária.
A exposição traz os biomas brasileiros, apresentando os animais existentes e informações sobre este meio ambiente
A exposição apresenta uma abordagem atual e ampla sobre a biodiversidade brasileira, incluindo elementos como animais, esqueletos, paineis, dioramas e maquetes. Foi montada em uma área de 600 metros quadrados, com cerca de 600 peças – algumas são do final do século XIX – que pertencem ao acervo do Museu de Zoologia, referência nos estudos de biodiversidade e que possui uma das maiores coleções de animais do Brasil, com curadoria da professora Maria Isabel Landim e do museólogo Felipe Elias.
O pano de fundo é o fato de o Brasil abrigar 20% de toda a biodiversidade do planeta e ao mesmo tempo ter na região metropolitana de São Paulo 20 milhões de habitantes. A partir deste cenário, surgem as questões sobre como aliar crescimento, organização urbana e a preservação da biodiversidade. Segundo Maria Isabel, o objetivo não é só alertar as pessoas sobre a crise da biodiversidade, mas é também mostrar a responsabilidade social, promover a educação ambiental, para que os habitats naturais permaneçam.
“A ideia é fazer as pessoas pensarem em como promover uma longevidade maior para a espécie humana em convívio com a natureza, acabando com a antiga ideia de que as cidades são estruturas artificiais e que todo o resto faz parte da natureza. Pois, podemos conviver com a natureza e a cidade também, já que o ser humano tem conhecimento para construir novos modelos de existência e consumo”, ressalta a curadora, que atua no Programa de Pós-graduação Interunidades em Museologia da USP,  e tem como áreas de pesquisa a história da teoria evolutiva, divulgação científica e comunicação museológica.
Biodiversidade e crescimento urbano
Nesse contexto, o tema da biodiversidade é apresentado através de placas de trânsito e com referências ao crescimento urbano. Dessa forma, a proposta junta o caráter informativo e de alerta, levando o visitante a uma viagem divertida e colorida pelos biomas brasileiros e sua diversidade. O principal material utilizado é o OSB, compensado típico da construção civil que tem baixo impacto ambiental.
“A construção deste cenário foi uma maneira de assumir nossa identidade, o contexto em que estamos inseridos, falar de biodiversidade do ponto de vista da metrópole. E também para lembrar que uma grande cidade não tem só problemas, mas também possui informações, conhecimento”, afirma.
A mostra é composta por quatro módulos principais. O primeiro explica o que é a biodiversidade, a dinâmica das transformações da vida na Terra com foco nos eventos passados relacionados à origem da diversidade da vida animal atual. O segundo mostra como a biodiversidade está hoje, apresentando a diversidade de vida animal nos principais biomas brasileiros. O terceiro traz a crise da biodiversidade, expondo a atual perda de biodiversidade e sua associação às ações diretas e indiretas do ser humano sobre o planeta. E o quarto módulo apresenta o trabalho do cientista, através das atividades realizadas pelos pesquisadores e museólogos, trazendo também mais informações sobre o funcionamento do Museu de Zoologia da USP.
As placas da exposição lembram as do trânsito
A exposição fica aberta ao público até o dia 4 de novembro, de terça-feira a sexta-feira, das 8h às 18h, e aos sábados, domingos e feriados, das 9h às 18h.
O ingresso custa R$ 4. Estudantes, portadores de necessidades especiais pagam meia-entrada. Estão isentos: professores; monitor, agente ou guia de turismo; comunidade USP (alunos, professores e funcionários); menores de 6 anos; maiores de 60 anos. A entrada é gratuita no primeiro sábado e terceiro domingo de cada mês.
A Estação Ciência está situada à Rua Guaicurus, 1394 – Lapa, São Paulo.
Mais informações pelo e-mail: eventos@eciencia.usp.br
(Com informações da Comunicação Institucional da Estação Ciência / Fotos: Michel Sitnik)
Fonte: http://www.usp.br/imprensa/?p=22171


Museu Paulista oferece diversas atividades nas férias de julho

Blog da Reitoria - 05/07/2012 - Imprimir Imprimir

Museu Paulista oferece diversas atividades nas férias de julho

Neste mês de julho, o Serviço de Atividades Educativas do Museu Paulista (MP) – foto – realiza 16 oficinas que oferecem programação para todos os públicos, de crianças a adultos, gratuitamente.
Os bandeirantes, patrimônio natural e cultural estão entre os temas abordados nas oficinas, que tem o objetivo de trazer mais informações sobre os museus em gerais, e em especial o próprio MP, a cidade e o estado de São Paulo, através de uma apresentação lúdica das artes.
Em algumas oficinas, os visitantes também terão a oportunidade de ver fotos, objetos do acervo didático e conhecer espaços expositivos do Museu. Uma amostra deste passeio pode ser conferida no vídeo de apresentação sobre o Museu em que há a possibilidade de fazer um passeio virtual pelas instalações e conhecer um pouco do que pode ser visto presencialmente.
Veja a descrição de todas as atividades oferecidas, a data e horário de realização; o número de vagas e o link para inscrição prévia para participar das oficinas no site.

O Museu Paulista está localizado no Parque da Independência, s/n.º, no Ipiranga.
Mais informações pelo telefone: (11) 2065-8053/8071

(Foto: Francisco Emolo)

quarta-feira, 4 de julho de 2012

Dica de Férias: O Livro A Ascensão do governador - The Wlaking Dead


Se você gostou da 2º temporada de The Walking Dead, ficou aflito com o final e não vê a hora da estréia da 3º temporada, a solução é comprar o livro  A Ascensão do Governador. No universo de The Walking Dead não existe vilão maior do que o Governador, o déspota que comanda a cidade de Woodbury,  ele é o personagem mais controvertido em um mundo dominado por mortos-vivos. Neste romance os fãs irão descobrir como ele se tornou esse homem e qual a origem de suas atitudes extremas. Para isso, é preciso conhecer a história de Phillip Blake, sua filha Penny e seu irmão Brian que, com outros dois amigos, irão cruzar cidades desoladas pelo apocalipse zumbi em busca da salvação. 

Já a venda nas livrarias

segunda-feira, 2 de julho de 2012

Dica de Férias: The Walking Dead


Na última terça feira o Canal Fox voltou a exibir o primeiro episodio da série The Walking Dead. Para quem não conhece a série é inspirada nos quadrinhos de Robert Kirkman sobre um futuro apocalíptico onde os mortos voltaram a vida. Na história o auxiliar do xerife Rick Grimmes é baleado em uma perseguição policial ficando em coma, quando ele acorda se depara com um mundo diferente do que ele conhecia. A grande sacada da primeira temporada foi a tentativa de Rick encontrar sua familia e se manter vivo nesse novo mundo. Já na segunda temporada Rick e os sobrevivente tentam voltar a vida normal...mas nem tudo sai como planejado..bom vale a pena assistir
Toda terça na Fox as 22:00 hs

videos, wallpapers e jogos

II Seminário Internacional Morte e vida dos centros urbanos

II Seminário Internacional Morte e vida dos centros urbanos

Acontecerá nos dias 22, 23 e 24 de outubro na Faculdade de Arquitetura da UFBA Salvador, Bahia, Brasil
CHAMADA DE TRABALHOS PARA AS SESSOES TEMATICAS:


Até o dia 30 de julho de 2012. Serão aceitas somente inscrições de ARTIGOS COMPLETOS.
Os trabalhos selecionados serão publicados nos anais do evento e o autor terá 20 minutos para apresentação oral do mesmo em uma das Sessões Temáticas.


O formato de apresentação de trabalhos, detalhes para a inscrição e
outras informações estão no web site do evento


CALENDÁRIO
30 de julho: é a data limite para o envio dos trabalhos completos para
INSCRIÇÕES:


31 de agosto: é a data em que será divulgada a lista dos trabalhos selecionados;
30 de setembro: é o último dia para a inscrição de participantes com
trabalhos selecionados e último dia de inscrição com desconto;

domingo, 1 de julho de 2012

Passeio com o CPP - Centro de Tradições Gaúchas


Passeio CPP: Poços de Caldas


III Colóquio Avesso da paisagem


Passeio CPP: Roteiro as Missões


Exposição : Caravaggio no MASP


O MASP recebe a partir do dia 1º de agosto a exposição com as obras de  Michelangelo Amerighi, o Caravaggio (1576-1610) A exposição deve reunir seis obras do artista, mais outras 14 peças de pintores que sofreram influência de Caravaggio. São eles: Jusepe de Ribera, Mattia Preti, Orazio Gentileschi, Giovanni Battista Caracciolo e Simon Vouet. A amostra ficará em cartaz até setembro.


Eventos na Livraria da Vila

Queridos,

Uma boa pedida é participar dos eventos na Livraria da Vila, a contadora de história Amanda Miorim fará algumas apresentações:

domingo 01/07 - Moema 16h
segunda 02/07 - Shopping JK Iguatemi - 16h
terça 03/07 - Shopping Higienópolis - 16h
sexta 06/07 Shopping Cidade Jardim - 16h
Segunda 09/07 - Alameda Lorena - 16h
Quinta 12/07 Rua Fradique Coutinho - 16h

Para maiores informações:

http://www.livrariadavila.com.br/Eventos/Eventos.aspx

Beijos

Viviane

Dica de Férias: True Blood

Queridos alunos,

Depois de um estressante semestre esse é o momento de relaxar, dormir até tarde, não se preocupar se tem lição, se deve estudar...esvaziar a mente. Por isso pensei em publicar durante essa semana post com dicas de onde ir, o que assistir e até o que ler para relaxar a mente.
Mas lembre-se a ordem é se divertir.
Vejo vocês em breve!
Beijos
Viviane

Para começar:


Para quem tem acesso aos canais HBO a grande estréia do mês de junho foi a 5º temporada da série True Blood para quem não viu as temporadas anteriores o canal reprisa sempre no HBO Signature. Para quem não conhece a série - que acho muito dificil - ela mostra a relação quase pacífica entre humanos e vampiros no sul dos Estados Unidos. Confusões não faltam, lobisomens, bruxas, fadas..tudo no mesmo caldeirão. Vale a pena conferir vai ao ar todo domingo as 22:00 hs




Pesquisa Cemiterial

Olá amigos,

A historiadora Elisiana Castro está com uma pesquisa em seu blog sobre os estudos cemiteriais. Se você não conhece a Arte Tumular e tem curiosidade visite o blog e deixe seu voto.

http://elisianacastro.wordpress.com/

Abraços
Viviane