sexta-feira, 9 de novembro de 2012

O Cinematographo!


A iminência das poéticas


CONVITE: LABORATÓRIO DE MATERIAL EDUCATIVO
14 nov - 19h30

Não vai viajar no feriado?

Que tal aproveitar sua quarta-feira à noite para conversar sobre arte e educação com a curadora do Educativo Stela Barbieri e trocar experiências com a pesquisadora Mariza Szpigel?

Neste encontro, as palestrantes abordam conceitos relacionados à arte contemporânea e apresentam o Material Educativo, que é dirigido a professores, educadores sociais e culturais. Desenvolvido pela equipe do Educativo Bienal para ser trabalhado com adultos, jovens e crianças a partir de seis anos, tem como proposta a criação de constelações a partir de imagens de obras de artistas presentes na mostra e textos de apoio.

O objetivo deste Laboratório é refletir sobre o ensino de arte na escola e explorar o Material Educativo da 30ª Bienal – A iminência das poéticas criando diferentes estratégias para seu uso em sala de aula.


Se você ainda não possui o Material Educativo da 30ª Bienal, aproveite esta última oportunidade para garantir seu exemplar! Se já tem, venha descobrir novas possibilidades de diálogo com o Material e não se esqueça de trazê-lo.

Serviço:
14 de novembro
das 19h30 as 22hAuditório lounge Bienal - Parque do Ibirapuera - Portão 3
Lotação: 250 pessoas
Entrada gratuita
Informações: +55 11 5576-7611
educativo@bienal.org.br

terça-feira, 9 de outubro de 2012

Doc -Arquitetura da Destruição (Architecture of Doom Nazism) [legendado]



Pessoal,

Taí o filme na integra, assistam vai ajudar bastante!
Abraços

Viviane

Associação Nacional de História (ANPUH) responde à crítica da Revista Veja sobre Hobsbawm


Associação Nacional de História (ANPUH) responde à crítica da Revista Veja sobre Hobsbawm
Em nota, entidade afirma que Veja teria reduzido historiador a um "idiota moral"
A nota de repúdio foi publicada no perfil da entidade no último sábado. Confira, na íntegra, o texto da Associação Nacional de História, que teve como título, "Hobsbawm: Um dos maiores intelectuais do século XX".
"Na última segunda-feira, dia 1 de outubro, faleceu o historiador inglês Eric Hobsbawm. Intelectual marxista, foi responsável por vasta obra a respeito da formação do capitalismo, do nascimento da classe operária, das culturas do mundo contemporâneo, bem como das perspectivas para o pensamento de esquerda no século XXI. Hobsbawm, com uma obra dotada de rigor, criatividade e profundo conhecimento empírico dos temas que tratava, formou gerações de intelectuais. Ao lado de E. P. Thompson e Christopher Hill liderou a geração de historiadores marxistas ingleses que superaram o doutrinarismo e a ortodoxia dominantes quando do apogeu do stalinismo. Deu voz aos homens e mulheres que sequer sabiam escrever. Que sequer imaginavam que, em suas greves, motins ou mesmo festas que organizavam, estavam a fazer História. Entendeu assim, o cotidiano e as estratégias de vida daqueles milhares que viveram as agruras do desenvolvimento capitalista. Mas Hobsbawm não foi apenas um “acadêmico”, no sentido de reduzir sua ação aos limites da sala de aula ou da pesquisa documental. Fiel à tradição do “intelectual” como divulgador de opiniões, desde Émile Zola, Hobsbawm defendeu teses, assinou manifestos e escolheu um lado. Empenhou-se desta forma por um mundo que considerava mais justo, mais democrático e mais humano. Claro está que, autor de obra tão diversa, nem sempre se concordará com suas afirmações, suas teses ou perspectivas de futuro. Esse é o desiderato de todo homem formulador de ideias. Como disse Hegel, a importância de um homem deve ser medida pela importância por ele adquirida no tempo em que viveu. E não há duvidas que, eivado de contradições, Hobsbawm é um dos homens mais importantes do século XX.
Eis que, no entanto, a Revista Veja reduz o historiador à condição de “idiota moral” (cf. o texto “A imperdoável cegueira ideológica da Hobsbawm”, publicado em www.veja.abril.com.br). Trata-se de um julgamento barato e despropositado a respeito de um dos maiores intelectuais do século XX. Veja desconsidera a contradição que é inerente aos homens. E se esquece do compromisso de Hobsbawm com a democracia, inclusive quando da queda dos regimes soviéticos, de sua preocupação com a paz e com o pluralismo. A Associação Nacional de História (ANPUH-Brasil) repudia veementemente o tratamento desrespeitoso, irresponsável e, sim, ideológico, deste cada vez mais desacreditado veículo de informação. O tratamento desrespeitoso é dado logo no início do texto “historiador esquerdista”, dito de forma pejorativa e completamente destituído de conteúdo. E é assim em toda a “análise” acerca do falecido historiador. Nós, historiadores, sabemos que os homens são lembrados com suas contradições, seus erros e seus acertos. Seguramente Hobsbawm será, inclusive, criticado por muitos de nós. E defendido por outros tantos. E ainda existirão aqueles que o verão como exemplo de um tempo dotado de ambiguidades, de certezas e dúvidas que se entrelaçam. Como historiador e como cidadão do mundo. Talvez Veja, tão empobrecida em sua análise, imagine o mundo separado em coerências absolutas: o bem e o mal. E se assim for, poderá ser ela, Veja, lembrada como de fato é: medíocre, pequena e mal intencionada."
São Paulo, 05 de outubro de 2012
Diretoria da Associação Nacional de História
ANPUH-Brasil
Gestão 2011-2013

Professor do Ensino Fundamental no Brasil é um dos mais mal pagos no mundo


Recebi essa noticia do Daniel Poeta vale a leitura

Viviane


Desvalorização nacional 04/10/2012 | 10h36

Professor do Ensino Fundamental no Brasil é um dos mais mal pagos no mundo

Em São Paulo, por exemplo, educador recebe 10% do valor que é pago na Suíça

Professores brasileiros em escolas de Ensino Fundamental têm um dos piores salários de sua categoria em todo o mundo e recebem uma renda abaixo do Produto Interno Bruto (PIB) per capita nacional. É o que mostram levantamentos realizados por economistas, por agências da ONU, Banco Mundial e Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE).
Prestes a comemorar o Dia Internacional do Professor, na sexta-feira, a Organização Internacional do Trabalho (OIT) lançou um alerta, apontando que a profissão em vários países emergentes está sob "forte ameaça" diante dos salários baixos. Em um estudo realizado pelo banco UBS em 2011, economistas constataram que um professor do Ensino Fundamental em São Paulo ganha, em média, US$ 10,6 mil por ano.
O valor é apenas 10% do que ganha um professor nesta mesma fase na Suíça, onde o salário médio dessa categoria em Zurique seria de US$ 104,6 mil por ano. Em uma lista de 73 cidades, apenas 17 registraram salários inferiores aos de São Paulo, entre elas Nairobi, Lima, Mumbai e Cairo.
Em praticamente toda a Europa, nos Estados Unidos e no Japão, os salários são pelo menos cinco vezes superiores ao de um professor do Ensino Fundamental em São Paulo. Guy Ryder, o novo diretor-geral da OIT, emitiu um comunicado na quarta-feira no qual apela para que governos adotem estratégias para motivar pessoas a se tornarem professores. Sua avaliação é de que, com salários baixos, a profissão não atrai gente qualificada. O resultado é a manutenção de sistemas de educação de baixo nível.
— Muitos não consideram dar aulas como uma profissão com atrativos — disse.
Para Ryder, a educação deve ser vista por governos como "um dos pilares do crescimento econômico". Outro estudo — liderado pela própria OIT e pela Unesco (órgão da ONU para educação, ciência e cultura) e realizado com base em dados do final da década passada — revelou que professores que começam a carreira no Brasil têm salários bem abaixo de uma lista de 38 países, da qual apenas Peru e Indonésia pagam menos.
O salário anual médio de um professor em início de carreira no país chegava a apenas US$ 4,8 mil. Na Alemanha, esse valor era de US$ 30 mil por ano. Em um terceiro levantamento, a OCDE apontou que salários de 2009 no grupo de países ricos tinham uma média de US$ 39 mil por ano no caso de professores do Ensino Fundamental com 15 anos de experiência. O Brasil foi um dos poucos a não fornecer os dados para o estudo da OCDE.
Em uma comparação com a renda média nacional, os salários dos professores do Ensino Fundamental também estão abaixo da média do País. De acordo com o Banco Mundial, o PIB per capita nacional chegou em 2011 a US$ 11,6 mil por ano. O valor é US$ 1 mil a mais que a renda de um professor, segundo os dados do UBS.
Já a OCDE ressalta que professores do Ensino Fundamental em países desenvolvidos recebem por ano uma renda 17% superior ao salário médio de seus países, como forma de incentivar a profissão. Na Coreia do Sul, os salários médios de professores são 121% superiores à média nacional.
O Fórum Econômico Mundial apontou recentemente a Coreia como uma das economias mais dinâmicas do mundo e atribuiu a valorização da educação como um dos fatores que transformaram uma sociedade rural em uma das mais inovadoras no século 21. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.
Fonte: http://zerohora.clicrbs.com.br/rs/geral/noticia/2012/10/professor-do-ensino-fundamental-no-brasil-e-um-dos-mais-mal-pagos-no-mundo-3906483.html

sábado, 22 de setembro de 2012

Violência Infantil

 

 

29 de setembro de 2012 (sábado)(das 8.30 às 13.30 horas)
em São Paulo
Avenida Guapira nº 146 - a 50 metros da estação Tucuruvi do metrô.
Inscrições exclusivamente pela internet com a parceira oficial: 
Livraria Resposta

VEJA QUEM SÃO OS PALESTRANTES

Como identificar comportamentos infantis não verbais em situações de violência doméstica.

Palestrante: 
Tereza C. B. Matsumoto
Psicóloga Clínica Infantil formada pela Universidade São Judas Tadeu, pedagoga formada pela Universidade Campos Sales e coordenadora técnica do Grupo Oriente-se Saúde. Desenvolve trabalhos na área de Psicologia Jurídica e possui experiência há mais de 20 anos na área educacional.
SAP- Síndrome da Alienação Parental 
Palestrante: Tamala Resende Menezes

Psicóloga Clínica formada pela Universidade Mackenzie, trabalha com assistente técnica na área da Psicologia.
Tipos de doenças psiquiátricas envolvidas em situações de violência doméstica Infantil.
Palestrante: Fabíolla Barroso Almeida Fernandes
Psicóloga Clínica Formada pela Universidade de São Paulo (USP), especializada em Terapia de Contingência em Reforçamento e Coaching. Trabalha com assistência técnica jurídica. Ministra palestras e cursos na área da psicologia.
Procedimentos Técnicos nas Situações de Violência Infantil
Palestrante: Veruska GhendovPsicóloga Clínica (formada pela Universidade São Judas Tadeu) e jornalista (formada pela UNIBAN), é diretora do Grupo Oriente-se Saúdee diretora técnica em saúde da Associação AME. Presta consultoria psicológica para emissoras de rádio e televisão. Desenvolve trabalhos de acompanhamento e supervisão para psicólogos em São Paulo.
 
 
 
Realização e e coordenação
Oriente-se Eventos de Saúde
Veruska Ghendov - Diretora


FAÇA AQUI A SUA INSCRIÇÃO
 

AS INSCRIÇÕES SÃO RECEBIDAS EXCLUSIVAMENTE PELA INTERNET POR NOSSA PARCEIRA, A LIVRARIA RESPOSTA.
É possível pagar pelos cartões de crédito em até 2 vezes sem juros: o seu cartão autorizando o lançamento sua inscrição já estará garantida.
E também possível pagar por 
depósito em conta ou boleto bancário: neste caso a inscrição só será efetivada após recebemos a informação do pagamento. Recomendamos fazer o pagamento imediato para garantir a sua vaga. Você fará a opção  pela forma de pagamento no carrinho de compras da Livraria Resposta.   


Taxa de inscrição para profissionais- R$ 150,00  - 
INSCRIÇÃO: CLIQUE AQUI

Taxa de inscrição para estudantes- R$ 75,00  - INSCRIÇÃO: CLIQUE AQUI
(trazer comprovante de estudante no dia do curso)
 

Você receberá de imediato um aviso de seu pedido de inscrição pela Livraria Resposta. E em até 2 dias úteis após a confirmação do pagamento receberá uma confirmação da inscrição.
 

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

“NOVAS ANÁLISES SOBRE O CONCEITO DE POPULISMO NA AMÉRICA LATINA”


o próximo dia 30 de setembro se encerram as inscrições para envio dos resumos para apresentação de trabalho no Simpósio Temático “NOVAS ANÁLISES SOBRE O CONCEITO DE POPULISMO NA AMÉRICA LATINA” coordenado pelos doutores Antonio Pedro Tota (PUC-SP) e  Lilian Marta Grisolio Mendes (PUC-SP/COGEAE) no VI Simpósio Internacional dos Estados Americanos se realizará em Natal, organizado pela UFRN,entre 22 a 26 de outubro de 2012, entre no site http://www.cchla.ufrn.br/ppgh/site/ .

Peço, por favor, que divulguem. Contamos com a presença de todos.
***Resumo do ST e Ficha para inscrição abaixo (inscrição gratuita)
ST 6 - Novas Análises sobre o conceito de populismo na América Latina
Coord. Dr. Antonio pedro Tota e Dra. Lilian Marta Grisolio Mendes
Na América Latina, o conceito de populismo é utilizado para designar tanto um político numa determinada relação com o eleitorado, um tipo de Estado, alguns movimentos sociais ou ainda projetos partidários. As análises sobre o populismo, de maneira geral, expressam uma necessidade de tentar dar conta das especificidades do desenvolvimento político latino-americano e por isso acaba por uniformizar experiências políticas muito distintas, como a de Getúlio Vargas, no Brasil, de Juan D. Perón, na Argentina, e Lázaro Cárdenas, no México. Assim como outros conceitos, é também tratado como um
sistema a-histórico geral e amorfo que serve para designar tanto políticos da direita como da esquerda, ora como adjetivo, ora como ofensivo. Dessa forma, visamos nesse Simpósio Temático trazer à tona novas reflexões e visões críticas a cerca do conceito de  populismo, recuperando sua historicidade, visto que os conceitos que usamos para explicar a história estão inexoravelmente ligados tanto ao seu momento histórico quanto
ao tempo de sua análise. Assim, é preciso revisitar, questionar e problematizar os conceitos e não considera-los estáticos e indiscutíveis. São muitos os autores que tem se debruçado nesta tarefa de rever criticamente os usos do conceito e sua transformação. Por motivos múltiplos e diversos, tais esforços ainda não alcançaram a difusão e a influência necessária. Visando contribuir para esse debate, propomo este ST que tem como finalidade criar um espaço que favoreça interpretações críticas e inovadoras. Além disso, superar análises baseadas em estereótipos e visões calcadas no senso
comum. Desta forma, o principal compromisso é promover um espaço de debate e a troca de experiências sobre a renovação de estudos sobre o populismo.
 
Anexo I

Ficha de Inscrição de comunicação

Nome Completo

Endereço eletrônico

Vínculo Institucional

Titulação

Opções de inscrição em STs

1ª opção
ST nº
2ª opção
ST nº

Título

Palavras-chave

Resumo (250 palavras)








Instrução: selecione este anexo e salve comseu nome completo e envie para visiea2012@gmail.com

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Construindo um Império - Cartago - History Channel

Extremos do Chile


Estado Novo: consolidando o autoritarismo



Governo do Estado de São Paulo
Memorial da Resistência de São Paulo
convidam para a palestra
 
Estado Novo: consolidando o autoritarismo
Palestrante: Profa. Dra. Marly Vianna
Dia 22 de setembro de 2012 (sábado), das 10h30 às 13h
Largo General Osório, 66 – Luz
Auditório Vitae – 5º andar
 
O segundo Encontro de Aprofundamento Temático deste ano apresenta a palestra “Estado Novo: consolidando o autoritarismo”, com o objetivo de discutir, de forma aprofundada, o sistema repressivo estruturado para a manutenção do Estado Novo (1937-1945), assim como as lutas políticas vigentes durante o período.
 
Marly Vianna
Doutora em História Social pela Universidade de São Paulo, é professora aposentada da Universidade Federal de São Carlos, onde foi diretora do Arquivo de História Contemporânea e diretora-presidente da Fundação Pró-Memória da mesma cidade. Atualmente é professora de pós-graduação da Universidade Salgado de Oliveira (Rio de Janeiro), com concentração nas áreas de História do Brasil República, pesquisando principalmente os seguintes temas: partidos políticos, tenentismo, pensamento de esquerda e história do Partido Comunista Brasileiro. É membro e colaboradora do Instituto Astrojildo Pereira e do Núcleo de Estudos Estratégicos da UNICAMP.
 
Público-alvo:educadores em geral, estudantes universitários, guias de turismo e demais interessados
 
Não é necessária inscrição e serão conferidas declarações de comparecimento.
 
Entrada Franca

sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Colóquio Internacional


Debate na UNESP

blogdofavre.ig.com.br

Unesp promove debate Brasil emergente dia 30 de agostoInscrições estão abertas até 27 de agosto
[24/08/2012] 
Dia 30 de agosto, das 8h30 às 18h, ocorre o colóquio O Brasil emergente em debate no Instituto de Física Teórica da Unesp, Câmpus de São Paulo. O evento tem como proposta discutir o Brasil dentro do âmbito dos “países emergentes”, no caso específico dos Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul).
De acordo com o professor Jorge Barrientos-Parra, da Faculdade de Ciências e Letras da Unesp, Câmpus de Araraquara, e um dos coordenadores do colóquio, fala-se da emergência dos países dos Brics. Dentre eles somente a África do Sul, a Índia e o Brasil são realmente emergentes. Todos eles foram fortemente colonizados e não tiveram na sua história o status de potência, como a Rússia e a China”.
Segundo ele, a Rússia e a China tiveram um papel importante na história do século XX pela escolha ideológica oposta ao Ocidente e por levar a metade da população mundial a experimentar regimes de partidos únicos, de inspiração marxista.
“Quanto ao Brasil, a sua condição de emergente depende do nível de reflexão e da capacidade das suas elites, de seus pesquisadores e intelectuais de pensar o país no contexto mundial”, diz o professor de administração pública. “Os temas tratados no evento são vitais e de palpitante atualidade“,
O encontro terá três mesas-redondas que abordarão a sociedade brasileira; o desenvolvimento econômico brasileiro; e o Brasil no contexto internacional. A primeira avaliará as potencialidades sociais do Brasil como a questão do negro, as perspectivas para a melhoria do ensino público, a situação atual da educação superior, a violência e o direito à segurança e as raízes da sociedade brasileira, entre outros temas.
A segunda mesa discutirá a emergência econômica do Brasil: o novo marco regulatório do setor petrolífero, o país no comércio internacional especialmente como exportador de tecnologias agropecuárias, a vulnerabilidade ambiental no comércio bilateral Brasil e União Européia e os problemas fundiários.
A última destacará a crescente importância do Brasil no contexto internacional. O debate terá como foco parcerias brasileiras com os Estados Unidos, as questões sócio-jurídicas da nova imigração, os novos rumos das Forças Armadas e os direitos humanos e internacionais na política externa brasileira.
A maioria dos textos que serão apresentados durante o evento já foram publicados na França, em 2011, pela revista Agir, número 47 (http://www.societe-de-strategie.asso.fr/agir.php?id=46).
No Brasil, novos textos serão acrescentados à edição e publicados em breve em português. (Leia matéria publicada no portal da Unesp sobre o livro em francês: http://unesp.br/noticia.php?artigo=7888)
As inscrições estão abertas e podem ser feitas até o dia 27 de agosto por meio do e-mail rcnassa@ia.unesp.br .
PROGRAMAÇÃO
COLÓQUIO “O BRASIL EMERGENTE EM DEBATE”
Promoção: Instituto de Artes/Unesp e Unesp de Araraquara
Local de realização: Instituto de Física Teórica – Unesp
Data: 30 de Agosto (quinta-feira)
Horário: 8h30 às 18h
Período de inscrições: até 27/8
via email: rcanassa@ia.unesp.br
A/C.: Rosângela – IA/Unesp

Credenciamento dos participantes no dia do evento: das 8h30 às 9h
Local: recepção do IFT/Unesp Rua Dr. Bento Teobaldo Ferraz, 271 – bloco II – 4º. Andar (auditório)
Ao lado do Terminal da Barra Funda

Programação do evento
Mesas-redondas

MESA 1
A Sociedade Brasileira
Debatedor: Prof. Dr. Marcos Villa (UFScar)
Palestrantes: - Prof. Dr. José Leonardo do Nascimento (Instituto de Artes)
"Raízes Coloniais da Sociedade Brasileira" - Prof. Dr. Dagoberto José Fonseca (Unesp, câmpus de Araraquara)
"O Negro no Brasil" - Prof. Dr. Paulo Borges (Unesp, câmpus de Franca)
"A Violência no Brasil e o Direito à Segurança" - Profa. Dra Maria Teresa Kerbauy (Unesp, câmpus de Araraquara) "Panorama da Educação Superior no Brasil" - Prof. Dr. Cláudio Gomide de Souza (Unesp, câmpus de Araraquara)
"Cenário e Perspectivas para a Melhoria do Ensino Público no Brasil" - Elcira Lucia de Oliveira e Gustavo Naves de Givisiez (UFF)
"Transição Demográfica no Brasil: oportunidades e desafios" - Prof. Dr. Jorge Barrientos (Unesp, câmpus de Araraquara)
”A Democracia Brasileira: um olhar à partir da Constituição de 1988”

MESA 2
Desenvolvimento Econômico – das 13 às 16 h
Debatedor: Prof. Dr. Alexandre Coutinho Pagliarini (UNIT/SE) Palestrantes: Prof. Dr. Cláudio Paiva e Profa. Dra. Suzana Cristina de Paiva (Unesp, câmpus de Araraquara)
"Planejamento Territorial e a Estratégia de Desenvolvimento de Longo Prazo do Brasil" Prof. Dr. Sebastião Guedes (Unesp, câmpus de Araraquara)
"O Problema Fundiário Brasileiro" Prof. Dr. José Giacomo Baccarin (Unesp, câmpus de Jaboticabal)
"A Importância do Brasil como Exportador de Produtos e Tecnologias Agropecuárias" Prof. Dr. Rodrigo Valente Serra (ANP)
“O Novo Marco Regulatório do Setor Petrolífero Brasileiro: dádiva ou maldição?” Profa. Dra. Luciana Togeiro de Almeida (Unesp, câmpus de Araraquara)
"A Vulnerabilidade Ambiental no Comércio Bilateral Brasil - União Europeia"
Coffe-break – das 16 às 16h30 – ao lado do auditório do IFT

MESA 3
O Brasil no Contexto Internacional
Debatedor: Prof. Dr. Dimitri Dimoulis
Palestrantes
Prof. Dr. Jorge Luís Mialhe (Unesp/Unimep) “O Brasil e as Organizações Internacionais: operações de paz, integração regional e o déficit de legitimidade”
Prof. Dr. José Blanes Sala (UFABC) “A Questão da Influência da Política Externa Brasileira em Matéria de Direitos Humanos e de Direito Internacional Humanitário”
Prof. Dr. Rui Décio Martins (FDSBC/Inimep) “Novos Rumos para as Forças Armadas do Brasil no Contexto do Mercosul”
Prof. Dr. Sérgio Aguilar (Unesp, câmpus de Marília) “Brasil e Forças Armadas”
Prof. Dr. João Augusto de Castro Neves (analista do grupo americano EURASIA GROUP) “Brasil e Estados Unidos: uma parceria limitada”
Profa. Dra. Soraya Lunardi (Unesp, câmpus de Araraquara) “A nova imigração: questões sócio-jurídicas”

Comissão Organizadora
Prof. Dr. Jorge Barrientos-Parra (Unesp, câmpus de Araraquara) Prof. Dr. José Leonardo do Nascimento (Instituto de Artes) Prof. Dr. Cláudio Paiva (Unesp, câmpus de Araraquara)
Maristela Garmes

Família MAM


segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Bienal na cidade


Bienal na Cidade
Além da exposição principal no Pavilhão da Bienal no Parque Ibirapuera, a 30ª Bienal de São Paulo - A iminência das poéticas também estará presente em outras instituições culturais na cidade de São Paulo. Confira abaixo as datas de abertura e programação nesses locais.

Tudo em sua mente. Viagem em dois atos - Leandro Tartaglia
4 de setembro a 9 de dezembro
Em seu trabalho desenvolvido para a 30ª Bienal, o artista argentino Leandro Tartaglia desenvolveu uma viagem em dois atos que parte do Pavilhão da Bienal e será acompanhada por um áudio. No meio da viagem, o participante sai do carro em frente à Capela Morumbi, espaço que integra uma instalação sonora da artista Maryanne Amacher.
Duração total da viagem: 1 hora.
Distribuição de senhas no local 1h antes do evento
Horários: terça a sexta às 13h. Sábados e domingos às 15h.
Local de partida: saída do Pavilhão da Bienal

Alexandre Navarro Moreira na Avenida Paulista
4 de setembro a 9 de dezembro
Ao longo da avenida, em displays de bancas de jornal.

Jutta Koether e Benet Rossell no MASP (Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand)
4 de setembro a 9 de dezembro
MASP, Avenida Paulista, 1.578, Bela Vista, São Paulo.
            (11) 3251 5644      
masp.art.br
Horários de funcionamento: terça a domingo das 11h às 18h (a bilheteria fecha às 17h30), quintas das 11h às 20h (a bilheteria fecha às 19h30)
No dia 4/9, os convidados para a abertura da Bienal irão receber (até 15h) pulseiras que dão acesso gratuito ao Masp até 9/9

Charlotte Posenenske na Estação da Luz
4 de setembro a 9 de dezembro
Estação da Luz
Fechada das 00h às 5h.

Maryanne Amacher na Capela do Morumbi
5 de setembro a 9 de dezembro
Abertura: 5 de setembro às 10h
Capela do Morumbi, Avenida Morumbi, 5.387, Morumbi, São Paulo.
            (11) 3772 4301      
www.museudacidade.sp.gov.br/
Horários de funcionamento: terça a domingo das 9h às 17h

Hugo Canoilas na Casa do Bandeirante
5 de setembro a 9 de dezembro
Abertura: 5 de setembro às 15h
Casa do Bandeirante, Praça Monteiro Lobato, s/n, Butantã, São Paulo.
            (11) 3031 0920      
www.museudacidade.sp.gov.br/
Horários de funcionamento: terça a domingo das 9h às 17h

José Arnauld-Bello, Robert Smithson e Xu Bing no Museu de Arte Brasileira da FAAP
6 de setembro a 4 de novembro
Abertura: 5 de setembro das 16h às 18h.
Museu de Arte Brasileira da FAAP,
Rua Alagoas, 903, Higienópolis, São Paulo.
            (11) 3662 7198      
www.faap.br/museu
Horários de funcionamento: terça a sexta das 10h às 20h (a bilheteria fecha às 19h) – sábados, domingos e feriados: 13h às 18h (a bilheteria fecha às 17h). Fechado às segundas, inclusive quando feriado.

Sergei Tcherepnin com Ei Arakawa na Casa Modernista
5 de setembro a 9 de dezembro
Abertura: 5 de setembro às 18h
Casa Modernista,
Rua Santa Cruz, 325, Vila Mariana, São Paulo.
            (11) 5083 3232      .
www.museudacidade.sp.gov.br/
Horários de funcionamento: terça a domingo das 9h às 17h

Bruno Munari no Instituto Tomie Ohtake
3 de outubro a 18 de novembro
Abertura: 2 de outubro às 20h
Instituto Tomie Ohtake,
Av. Brigadeiro Faria Lima, 201, entrada pela R. Coropés, Pinheiros, São Paulo.
            (11) 2245 1900      
www.institutotomieohtake.org.br
Horários de funcionamento: terça a domingo das 11h às 20h

Acesse www.30bienal.org.br para obter a programação completa da 30ª Bienal de São Paulo e a das instituições que compõem o Pólo de Arte Contemporânea.