quinta-feira, 21 de julho de 2011

Sábado Resistente 30/07

Governo de São Paulo
apresenta
no Memorial da Resistência de São Paulo
Largo General Osório, 66 – Luz
Auditório Vitae – 5º andar

SÁBADO RESISTENTE
30 de julho, das 14h às 17h30

40 ANOS SEM MERLINO
Neste mês de julho, em que se completam 40 anos do assassinato do jornalista e militante Luiz Eduardo Merlino, ocorrido no DOI-Codi de São Paulo, o Coletivo Merlino organizará, no âmbito do projeto Sábados Resistentes, do Memorial da Resistência de São Paulo, uma homenagem ao então jovem Luiz Eduardo, assassinado aos 23 anos, lembrando a sua trajetória de vida e opção política. Merlino era militante do Partido Operário Comunista (POC) e, pouco antes de morrer, havia integrado a Quarta Internacional. Como jornalista, trabalhou naspublicações Jornal da Tarde, Folha da Tarde, Jornal do Bairro e Amanhã.
Convidamos militantes e amigos que conheceram Merlino, ou que se inspiraram em sua vida tragicamente interrompida, e que se lembrarão dele como amigo, companheiro, militante, colega de trabalho no jornalismo para participarem dessa homenagem.
Na ocasião, também será projetado um vídeo relembrando as inspirações políticas de Merlino, com uma participação do cientista social Michael Löwy sobre a convivência que tiveram. Em seguida, serão convidados familiares, militantes e amigos que conviveram com ele para breves pronunciamentos.

PROGRAMAÇÃO
14h00:  Boas vindas – Katia Felipini (coordenadora do Memorial da Resistência)
Apresentação – Ivan Seixas (diretor do Núcleo de Preservação da Memória Política)
Coordenação – Angela Mendes de Almeida (historiadora e ex-companheira de Merlino)

14h30: 40 anos sem Merlino

PARTICIPANTES
João Machado (economista e militante da Quarta Internacional e do PSOL)
Valério Arcary (historiador e militante do PSTU)
Joel Rufino dos Santos (historiador e escritor)
Tonico Ferreira (jornalista)

Os Sábados Resistentes, promovidos pelo Memorial da Resistência de São Paulo e pelo Núcleo de Preservação da Memória Política, são um espaço de discussão entre militantes das causas libertárias, de ontem e de hoje, pesquisadores, estudantes e todos os interessados no debate sobre as lutas contra a repressão, em especial à resistência ao regime civil-militar implantado com o golpe de Estado de 1964. Os Sábados Resistentes têm como objetivo maior o aprofundamento dos conceitos de Liberdade, Igualdade e Democracia, fundamentais ao Ser Humano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não será permitido comentários ofensivos.