sexta-feira, 29 de outubro de 2010

QUILOMBOS E QUILOMBOLAS

ABERTO A TODOS QUE TEM INTERESSE PELO TEMA:

Quilombos e Quilombolas
Debate Cedem/Unesp

Mato, Palhoça e Pilão. O quilombo, da escravidão às comunidades remanescentes (1532—2004), livro de Adelmir Fiabani, Editora Expressão Popular: 1ª edição, São Paulo – 2005 e reimpresso em 2009, , será o centro do debate no próximo dia 17 de novembro, quarta-feira às 18h30, promovido pelo CEDEM – Centro de Documentação e Memória da UNESP.
“A luta pela liberdade” poderia ser o título desse livro. O capítulo sobre a História do Brasil colonial – mais de 3 séculos de regime escravista – interpretado de diversos modos por diferentes historiadores, expõe, de forma ímpar, a luta dos trabalhadores escravizados contra seus escravizadores.
O livro reconstrói o fenômeno quilombola, desde a implantação do trabalho escravizado no Brasil, nos anos 1530, até a abolição formal do regime escravista em 1888. Apresenta o quilombo como forma singular de resistência do trabalhador escravizado à apreensão violenta e a exploração de sua força de trabalho. Adelmir apresenta a história das classes trabalhadoras hegemônicas no passado escravista, que constitui instrumento fundamental para a segura superação das crescentes contradições atuais entre o mundo do trabalho e o mundo do capital.

Expositor Adelmir Fiabani
Graduação em História – UNIJUÍ/RS, Mestrado em História – UPF/RS
Doutorado em História – UNISINOS/RS, Professor Adjunto de Ciência Política - UNIPAMPA/RS

Debatedores Marcos Del Roio
Graduação em História - USP, Mestrado em Ciência Política - UNICAMP, Doutorado em Ciência Política - USP
Pós-doutorado em Estudos Internacionais na Faculdade de Ciências Políticas da Universidade de Milão/Itália
Augusto ZanettiGraduação em História e Mestrado em História Social – USP
Doutorado em História Social – UNICAMP, Professor da UNESP/Campus de Franca e da FMU

MediadoraCélia Reis CamargoGraduação, Mestrado em História – USP, Doutorado em História Social - UNESP
Professora do Departamento de História - UNESP/Assis e Coordenadora do CEDEM

PARTICIPE E CONVIDE OS SEUS AMIGOS!

Inscrições gratuitas c/ Sandra Santos pelo e-mail: ssantos@cedem.unesp.brData e horário: 17 de novembro de 2010 (quarta-feira) às 18h30
Local: CEDEM/UNESP - Centro de Documentação e Memória
Praça da Sé, 108 - 1º andar, esquina c/ Rua Benjamin Constant (metrô Sé)
(11) 3105 - 9903 - www.cedem.unesp.br

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Indonésia diz que sistema de alerta não funcionou em tsunami

27/10/2010 - 18h57
fonte: uol

Indonésia diz que sistema de alerta não funcionou em tsunami

Autoridades da Indonésia afirmaram que um sistema de alerta instalado na região depois do tsunami que ocorreu no Oceano Índico há seis anos não estava funcionando na segunda-feira, quando um novo tsunami atingiu as Ilhas Mentawai, no oeste do país.
Ridwan Jamaluddin, da Agência Indonésia para Avaliação e Aplicação de Tecnologia, disse à BBC que duas boias do sistema, que ficam no arquipélago próximo à costa da Ilha de Sumatra sofreram vandalismo e não estavam funcionando no momento do tsunami.
"Não falamos que elas estão quebradas, mas que elas foram vandalizadas, e o equipamento é muito caro. Cada uma nos custou 5 bilhões de rupias (mais de R$ 950 mil)", disse.
Outra autoridade indonésia, um funcionário da Agência de Climatologia da Indonésia identificado apenas como Fauzi, disse à BBC que medidores de marés e boias são usados para detectar um tsunami, mas as boias são mais importantes para a divulgação de um alerta antecipado.
"Para prever um tsunami precisamos de dados das boias e do medidor de marés, que está localizado perto da praia. A boia é mais importante, pois está no mar, então vai registrar a onda muito mais rapidamente do que o medidor de marés", afirmou.
Sem alerta
Os moradores da Ilhas Mentawai disseram à BBC que não ouviram nenhum alerta de tsunami pouco antes de a onda atingir o local na segunda-feira.
"Não houve nenhuma sirene para alertar as pessoas em Sikakap (um vilarejo de uma das ilhas)", disse um dos moradores, Ferdinand Salamanang. "Sim, havia um sistema de detecção de terremoto e tsunami em nosso porto, mas eles estão quebrados. Não ouvimos nenhum alerta desta vez." Há quase exatos dois anos, a Indonésia lançou seu novo sistema de alerta antecipado de tsunamis, que visava dar aos moradores das áreas mais próximas do mar mais tempo para escapar das ondas caso um novo desastre atingisse o país.
O projeto foi lançado depois do tsunami devastador no Oceano Índico, que atingiu a Indonésia em 2004. Naquela ocasião 250 mil pessoas morreram, mais da metade delas na província de Aceh, ponta norte de Sumatra e perto do epicentro do terremoto.
O sistema deveria ter ficado pronto em 2010, mas os trabalhos ainda estão sendo feitos de acordo com uma especialista em riscos e desastres da ONU, Tiziana Bonapace.
"Os sistemas de monitoramento do nível do mar e de terremotos já estão no lugar, mas o que é mais difícil é fazer com que os alertas cheguem a áreas remotas a tempo", afirmou Bonapace à BBC.
"Este continua sendo o elo mais fraco do sistema e, infelizmente, o tsunami atingiu uma das ilhas mais remotas. Piorando ainda mais a situação é (o fato de que) as boias não funcionam bem e muitos países estão passando por dificuldades nesta área", disse.
Perto do epicentro
De acordo com Tiziana Bonapace, o maior desafio é fazer a comunidade da região entender o potencial de desastres nas área e como se preparar para estes desastres.
A especialista afirma que, mesmo se o sistema já estivesse funcionando, o terremoto atingiu uma área tão próxima das ilhas que um alerta poderia não ter dado aos moradores o tempo necessário para fugir.
"A ilha Pagai (uma das Ilhas Mentawai) é muito próxima do epicentro, então as ondas chegaram à ilha Pagai em apenas cinco ou dez minutos", disse Ridwan Jamaluddin, da Agência Indonésia para Avaliação e Aplicação de Tecnologia. "Mesmo se a boia estivesse funcionando, ainda é muito tarde para avisar as pessoas." Andrew Judge, da agência humanitária SurfAid International, que trabalha na área há dez anos, concorda com o funcionário indonésio.
"A distância do epicentro era muito curta (...) não havia tempo para agir", disse Judge à BBC.
"Aquelas pessoas não teriam sido alcançadas pelo alerta", afirmou, acrescentando que as Ilhas Mentawai são remotas e as comunicações são difíceis

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Desastre duplo na Indonésia já deixa 310 mortos; brasileiro sobreviveu à tragédia


Um tsunami e uma erupção vulcânica em duas regiões distintas da Indonésia já deixaram ao menos 310 mortos, mais de 400 desaparecidos e dezenas de milhares de desabrigados, informaram autoridades locais nesta quarta-feira.
O brasileiro Fábio Junqueira Karkow, de 46 anos, estava em uma das vilas atingidas pelo tsunami, mas não sofreu nenhum tipo de ferimento, informou ele por telefone à Embaixada do Brasil em Jacarta, capital da Indonésia. Ele viajou como turista e estava hospedado em um resort quando as ondas até três metros invadiram a região.
Karkow deverá chegar a Jacarta nesta quinta-feira, e seu retorno para o Brasil está previsto para a sexta-feira, com chegada em São Paulo. O destino final do brasileiro é Florianópolis (SC), onde vive com a família.
Um dos vulcões mais ativos do país lançou nuvens de cinzas e jatos de gás causticante em uma erupção que matou ao menos 28 pessoas e feriu 14.
O vulcão Monte Merapi, próximo à cidade de Yogyakarta, na ilha de Java, entrou em erupção nesta terça-feira (26), um dia depois de um dia tsunami atingir ilhas distantes no oeste da Indonésia, a 1.300 km dali. O fenômeno aconteceu após um terremoto de magnitude 7,7 perto da costa de Sumatra.
O número de mortos pelo tsunami já chega a ao menos 282 e 411 pessoas estão desaparecidas, disse a autoridade de desastres da província de Sumatra Oeste, Ade Edward. A Agência Nacional de Mitigação de Desastres informou em seu site que 4.000 pessoas ficaram desabrigadas por causa do tsunami.
O presidente da Indonésia, Susilo Bambang Yudhoyono, interrompeu uma viagem oficial ao Vietnã e voltou ao país para acompanhar os esforços de resgate.
A Indonésia tende a sofrer com grande atividade sísmica e vulcânica devido a sua localização no 'Anel de Fogo do Pacífico', uma série de falhas geológicas que se estendem do hemisfério Ocidental até o Japão e o sudeste asiático.
Há mais de 129 vulcões ativos na Indonésia, espalhados pelas 17.500 ilhas, mas o Merapi há muito é considerado um dos mais voláteis.
A falha geológica na costa da ilha de Sumatra, responsável pelo tsunami, foi a mesma que causou um terremoto em 2004 e um tsunami monstro no Oceano Índico, que matou 230 mil pessoas em 12 países.
Ao menos 28 pessoas foram mortas devido a queimaduras letais causadas pelo ar quente liberado pelo vulcão no final da terça-feira, informou Kresno Heru Nugroho, porta-voz do hospital Sardjito, em Yogyakarta.
Algumas pessoas sofreram queimaduras tão graves que não puderam ser reconhecidas, disse seu colega Endita Sri Andrianti.
Merapi significa, literalmente, Montanha de Fogo e o vulcão fica na principal ilha de Java, cerca de 500 km a sudeste da capital Jacarta.
Equipes de resgate buscam sobreviventes em vilarejo indonésio atingido por cinzas da erupção do Monte Merapi
Um representante do hospital disse que entre as vítimas fatais provavelmente está o guardião espiritual da montanha, Mbah Maridjan, que muitos javaneses acreditam ter poderes mágicos. Exames eram feitos para tentar identificar se ele era uma das vítimas. Ele era tido como um protetor que usava uma combinação de rituais islâmicos e animistas para manter o Merapi sob controle.
Muitos indonésios publicaram tributos ao guardião nas redes sociais Twitter e Facebook. O sultão de Yogyakarta também apareceu na Metro TV para pagar tributo ao guardião.
Muitas das vítimas foram encontras na casa do guardião ou perto dela, na vila de Kinahredjo, perto da cratera do vulcão, informou a imprensa local.
"Todas as casas estão cobertas com cinzas, completamente brancas. As folhas das árvores foram queimadas", disse o câmera Johan Purnomo.
O principal especialista em vulcões do país, Surono, disse que o vulcão agora está "bem calmo", mas que a trégua pode ser temporária.
"Aconselhei autoridades locais a continuarem removendo as pessoas. Ainda estamos no mais alto alerta." A Metro TV mostrou alguns moradores voltando para casa nesta quarta-feira.
Em 1994, uma erupção matou 70 pessoas. O vulcão também foi responsável por 1.300 mortes em 1930.
O terremoto de magnitude 7,7 que atingiu o país no final da segunda-feira, apenas 20 km abaixo do solo oceânico, foi seguido por ao menos 14 tremores subsequentes, o mais forte medindo 6,2, segundo o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS, na sigla em inglês).
Após o tremor, o governo da Indonésia chegou a emitir um alerta de tsunami, mas depois o suspendeu, acreditando não haver risco de chegada de ondas ao seu litoral. O alerta de tsunamis no país parou de funcionar há um mês por causa de má manutenção, disse uma autoridade nesta quarta-feira.
Vista aérea revela região das ilhas Mentawai devastada pelo tsunami que já matou ao 272 pessoas na Indonésia
Centenas de casas de madeira e bambu foram varridas da ilha de Pagai, com as águas inundando plantações e estradas a até 600 metros da costa. Em Muntei Baru, uma vila na ilha Silabu, 80% das casas ficaram seriamente danificadas.
Essas e outras ilhotas atingidas fazem parte da cadeia de ilhas de Mentawai, um popular destino turístico para surfistas a 280 km de Sumatra.
Os desastres naturais que atingem a Indonésia nesta terça-feira chegam seis anos após o devastador tsunami de 2004 --considerado uma das maiores catástrofes dos tempos modernos-- que deixou mais de 220 mil mortos nos países banhados pelo Oceano Índico.
Provocada por um forte tremor na Indonésia, a tragédia ocorreu no dia 26 de dezembro de 2004 e atingiu as costas de 12 países.
Mais da metade dos 220 mil mortos provocados pela tsunami estava na Indonésia. A outra metade se dividiu por uma dúzia de países, entre eles Sri Lanka, Índia e Tailândia.
Milhares de indonésios precisaram ser rapidamente enterrados em vala comum, sem sequer serem identificados.
A comunidade internacional contribuiu com mais de US$ 7 bilhões para a reconstrução de Aceh, uma das Províncias indonésias totalmente destruídas.
O Sri Lanka registrou 31 mil mortes e na Índia mais de 16 mil pessoas morreram.
Na Tailândia o número de mortos chegou a 5.400 e em todos os países atingidos milhares perderam suas casas.

Morre Néstor Kirchner

Nestor Kirchner morreu na manhã desta quarta-feira, vítima de uma crise cardiorrespiratória. Líder do país entre 2003 e 2007, o ex-presidente, de 60 anos, tinha forte proximidade com políticos esquerdistas dos demais países da região.
De acordo com informações divulgada há pouco, os restos mortais do argentino serão velados a partir das 12h locais [13h no horário de Brasília] desta quinta-feira na Casa Rosada [sede do governo]. O evento terá duração de 48 horas e se constituirá na primeira cerimônia do tipo, já que ex-chefes de Estado habitualmente são recordados no Congresso.
Kirchner era considerado o político mais poderoso do país, e muitos asseguravam que ele estava por trás de cada uma das decisões da atual mandatária, a sua mulher Cristina Fernández de Kirchner.
O político, que havia exercido o cargo de governador na Província produtora de petróleo de Santa Cruz, na Patagônia, chegou à Presidência da Argentina em 2003, depois que o ex-presidente Carlos Menem desistiu de sua candidatura.
Kirchner assumiu com baixa popularidade e escasso poder político em nível nacional. Rapidamente, porém, conseguiu o apoio de muitos argentinos e construiu uma ampla rede de poder.
Foi o responsável por liderar a recuperação da Argentina da crise de 2001-02, a pior de sua história, promovendo um forte crescimento econômico. Devido a isso, muitos argentinos o veem como um presidente que lutou contra a pobreza e o desemprego.
À frente da Argentina, o ex-presidente costumava fazer discursos inflamados de retórica esquerdista e críticas abertas a rivais políticos, empresas privadas e ao Fundo Monetário Internacional.
Patrocinou ainda uma política de direitos humanos que buscou pôr atrás das grades os repressores da ditadura militar.
Ao terminar seu mandato, em 2007, decidiu estrategicamente ceder a candidatura presidencial governista à sua mulher, a quem havia conhecido na faculdade de Direito da Universidade de La Plata (cerca de 60 km ao sul da capital, Buenos Aires) nos turbulentos anos 1970.
Cristina Kirchner e´a atual chefe de Estado da Argentina.

Entenda o projeto "Ficha Limpa"

Na tentativa de moralizar a politica brasileira surge em 2008 o projeto "Ficha Limpa". essa campanha foi lançada em abril de 2008 com o objetivo de melhorar o perfil dos candidatos e candidatas a cargos eletivos do país. Para isso, foi elaborado um Projeto de Lei de iniciativa popular sobre a vida pregressa dos candidatos que pretende tornar mais rígidos os critérios de inelegibilidades, ou seja, de quem não pode se candidatar.
O Projeto de Lei de iniciativa popular sobre a vida pregressa dos candidatos pretende: Aumentar as situações que impeçam o registro de uma candidatura, incluindo: Pessoas condenadas em primeira ou única instância ou com denúncia recebida por um tribunal – no caso de políticos com foro privilegiado – em virtude de crimes graves como: racismo, homicídio, estupro, tráfico de drogas e desvio de verbas públicas.
Estender o período que impede a candidatura, que passaria a ser de oito anos. Tornar mais rápidos os processos judiciais sobre abuso de poder nas eleições, fazendo com que as decisões sejam executadas imediatamente, mesmo que ainda caibam recursos.

Ficha limpa: Validado para essas eleições

27/10/2010 - 21h05
Empate no Supremo mantém Lei da Ficha Limpa em vigor
Rosanne D'Agostino
Do UOL Eleições

Após mais de seis horas de discussão e diante de um novo impasse, o STF (Supremo Tribunal Federal) decidiu nesta quarta-feira (27) que o empate sobre a validade da Lei da Ficha Limpa deve ser interpretado em favor da decisão questionada. Continua valendo, desse modo, o entendimento do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) que aplicou a norma para as eleições 2010.

Todos os ministros mantiveram os votos, e a análise sobre a aplicação da lei terminou novamente com um placar de 5 votos a 5. O plenário julgou recurso do candidato ao Senado Jader Barbalho (PMDB-PA), que foi definitivamente barrado por ter renunciado ao mandato em 2001.

Em debate acalorado, os ministros rejeitaram desempatar a questão com voto de qualidade do presidente da Corte, Cezar Peluso, ou esperar até que um novo ministro fosse nomeado para a vaga do aposentado Eros Grau.

Somente a discussão sobre o desempate durou mais de duas horas. A maioria, sete contra três, seguiu a proposta de Celso de Mello, de que o empate significa que prevalece a lei impugnada. Quatro ministros, no entanto, manifestaram preocupação com a solução encontrada.

“Tenho para mim que qualquer que seja a alternativa adotada para solucionar este caso, é sempre uma solução ficta”, repudiou Cezar Peluso, que fez questão de salientar que, contra sua opinião pessoal, proclamaria o resultado. “Eu disse que era uma decisão artificial, e de fato o é. (...) E é simplesmente pelo fato óbvio que não há maioria que decidiu. A solução aqui é recorrer à ficção. É como se houvesse uma maioria que decidiu. Mas não a há. Estamos num conjunto de impasses sucessivos. (...) Me parece que o prestígio da Corte está sendo posto em xeque. (...) A história nos julgará."

“O voto de qualidade pode ser inconveniente, mas não há nenhuma base para declará-lo inconstitucional”, defendeu Gilmar Mendes, que ironizou a discussão. “Daqui a pouco par ou ímpar, jogar dado, chamar um mago.”

“Para mim processo não tem capa, tem conteúdo. Não haverá decisão no caso concreto”, completou Marco Aurélio. Segundo ele, é como se o STF não tivesse recebido o recurso. “Que o Supremo não lave as mãos, que não deixe de se pronunciar”, apelou aos colegas.

O recurso de Barbalho, que teve o registro de candidatura barrado pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral), é semelhante ao de Joaquim Roriz (PSC-DF), que terminou em impasse entre os ministros. O Supremo já havia reconhecido a repercussão geral, e o entendimento no caso deverá ser seguido pelos tribunais inferiores em processos idênticos.

Votos
Como relator do caso, o ministro Joaquim Barbosa, votou para aplicar a lei imediatamente. Ele afirmou que o tema já foi “exaustivamente discutido” no recurso de Roriz e manteve o voto que proferiu naquele julgamento.

Tenho para mim que qualquer que seja a alternativa adotada, é sempre uma solução ficta. (...) E é simplesmente pelo fato óbvio que não há maioria que decidiu. Me parece que o prestígio da Corte está sendo posto em xeque. (...) A história nos julgará

Cezar Peluso, presidente do Supremo Tribunal FederalA comparação à liberação de Valdemar Costa Neto, decidida na noite desta terça (26) pelo TSE, provocou a primeira discussão no plenário. Envolvido em denúncias de participação no esquema do mensalão, ele renunciou ao cargo de deputado federal para evitar ser cassado.

Durante o voto de Marco Aurélio de Mello, Gilmar Mendes chamou a decisão do TSE de “casuísmo jurisprudencial”. O presidente do TSE, Ricardo Lewandowski, e a ministra Cármen Lúcia, relatora, defenderam a decisão. “Repilo qualquer insinuação de que o TSE esteja fazendo casuísmo jurisprudencial”, disse Lewandowski.

“Dificilmente vai se encontrar um caso de mais escancarada, de mais escarrada, desculpem a expressão, de retroatividade”, disse Gilmar Mendes, para quem há a possibilidade de “manipulação das eleições, porque vai se escolher candidato”. “Devemos ficar advertidos desses excessos de moralismos. Em geral, descambam em abusos quando o são notória e notoriamente falsos.” O ministro, em seu voto, classificou a aplicação imediata da norma de “convite para um salão de horrores”.

Assim, a votação sobre o caso terminou em 5x5 novamente. Ricardo Lewandowski, Cármen Lúcia, Ellen Gracie, Joaquim Barbosa e Ayres Britto voltaram a se manifestar pela aplicação imediata da lei. Foram contra Marco Aurélio, Dias Toffoli, Gilmar Mendes, Celso de Mello e Cezar Peluso.

Seria possível alguém que renunciou para não sofrer um processo ético, que usou o direito de não se autoincriminar, agir contrariamente ao direito, ter praticado um ato contrário à probidade administrativa ou a moralidade por exercício do cargo?

O advogado de Jader Barbalho, José Eduardo Alckmin, chegou a pedir a suspensão do julgamento até que outro ministro fosse nomeado. “Essa Corte não pode ficar paralisada”, rebateu Celso de Mello. “O tribunal deve procurar meios para superar esse impasse.” A maioria também rejeitou o adiamento.

Entenda a decisão sobre a Ficha Limpa
O STF começou a julgar a aplicação da norma em setembro, mas um impasse adiou a decisão até que outra contestação chegasse à Corte. Diante da indefinição e de decisões conflitantes da Justiça Eleitoral, candidatos mantiveram-se na disputa e, sub judice, receberam votos -que permanecem zerados enquanto não há decisão final sobre seus registros.

Jader Barbalho, segundo candidato ao Senado mais votado no Pará, foi barrado pela Lei da Ficha Limpa porque renunciou ao mandato de senador em 2001, para escapar de possível cassação por quebra de decoro.

A diferença com relação a Roriz é que Barbalho obteve o deferimento de seu registro de candidatura por duas vezes após ter renunciado. E foi eleito, em 2002 e 2006. Assim, sua defesa alegou que a retroatividade da lei iria prejudicar o candidato.

Fica muito evidente neste caso, talvez até mais que em outros, que a gravidade das denúncias objeto das representações oferecidas no Senado era tamanha que dificilmente haveria como impedir-se a cassação do mandato do senador Jader Barbalho. Não se tratava apenas de uma opção de conveniência política

Caso o Supremo decidisse não aplicar a lei para estas eleições, ele e outros candidatos na mesma situação estariam eleitos. Os votos seriam contabilizados às legendas, e o quadro de vencedores, alterado.

Pela Lei da Ficha Limpa, o político que renunciar para não ser cassado fica inelegível por oito anos após o fim do mandato que cumpriria. Antes, eram três anos. A legislação também barra candidatos com condenação por decisão colegiada (por mais de um desembargador).

Demora
A divisão da Corte provocou desgaste. Os ministros foram unânimes em considerar a lei constitucional, mas cinco votaram para aplicar a norma nestas eleições, enquanto outros cinco entenderam que a aplicação imediata fere direitos dos candidatos, pois não entrou em vigor um ano antes da eleição como exige a Constituição.

Com a aposentadoria do ministro Eros Grau, para cuja vaga o presidente Luiz Inácio Lula da Silva ainda não nomeou substituto, coube aos ministros decidirem se haveria desempate. Uma das possibilidades seria o voto de desempate do presidente, que votaria duas vezes. Sem consenso, o julgamento foi adiado.

Roriz contestou o mesmo ponto da legislação, mas o recurso perdeu o objeto depois que o candidato desistiu de concorrer ao governo do Distrito Federal para indicar a mulher, Weslian Roriz, em seu lugar na chapa.

Caminho dos Antiquários

CAMINHO DOS ANTIQUÁRIOS
Viva o Centro a Pé – Dia 30 de outubro
Cemitérios


O que: Caminhada Orientada.
Quando: dia 30 de outubro, sábado.
Saída: No totem do Caminho dos Antiquários, na Demétrio Ribeiro em frente a Praça Daltro Filho, no encontro das ruas Coronel Genuíno e Marechal Floriano.
Horário: 10h.
Roteiro, 30 de abril: Cemitério São Miguel e Almas, inaugurado em 1909, abriga um próspero conjunto de arte funerária sacra. Este acervo está distribuído entre seu setor moderno - amplas galerias de catacumbas projetadas pelo arquiteto Armando Boni.

Cemitério Evangélico II, este cemitério-floresta datado de 1927 representa o principal nesta tipologia no Rio Grande do Sul. De padrão tumular horizontal, abriga jazigos modernos e seu projeto arquitetônico é inspirado nos cemitérios alemães da década de 1920.

Duração: aproximadamente 2 horas.
Quem orienta: Luiza Fabiana Neitzke de Carvalho, professora assistente no Curso de Conservação e Restauro da Universidade Federal de Pelotas. Doutoranda em História, Teoria e Crítica de Arte na Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Conselheira Fiscal da ABEC- Associação Brasileira de Estudos Cemiteriais. Participa da AGS – Association for Gravestone Studies. Associada na Defender – Defesa Civil do Patrimônio Histórico. Organizadora do Primeiro Fórum de Arte Funerária de Porto Alegre.
O Caminho dos Antiquários:
A feira Caminho dos Antiquários é parte integrante de programas do governo municipal. Com o objetivo de revitalizar a área central o espaço, já repleto de lojas de antiguidades, foi transformado em uma grande feira a céu aberto. A rua Marechal Floriano, entre a Fernando Machado e a Demétrio Ribeiro, é fechada e as lojas colocam seus produtos na rua.
As caminhadas do Viva o Centro a Pé são realizadas duas vezes por mês, sempre aos sábados, orientadas por professores especialistas em história ou arquitetura.

Inscrições:
As inscrições devem ser feitas pelo e-mail vivaocentroape@gmail.com. Para participar basta doar uma lata de leite em pó, ou um quilo de feijão, ou arroz ou óleo de cozinha. As doações serão encaminhadas a instituições do município. Existem caixas para o recolhimento no ponto de saída das caminhadas. Maiores informações pelo telefone 3333-1873 ou 3289-3738.


Realização
Secretaria do Planejamento Municipal (SPM), da Cultura (SMC), Turismo (SMTUR), Programa Viva o Centro e Gabinete da Primeira Dama.

Apoio: Cia. Carris

Visite o nosso site: www.portoalegre.rs.gov.br/vivaocentro


Tatiana de Paulo
Assessora da 1ª Dama
tatianap@gp.prefpoa.com.br
3289.3730

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Terremoto e tsunami matam 40 na Indonésia

Forte tremor de 7,7 graus provocou ondas gigantes na costa oeste do país, onde mais de 380 pessoas estão desaparecidas

Fonte: iG São Paulo 26/10/2010 07:55 - Atualizada às 11:18

Pelo menos 40 pessoas morreram e 380 estão desaparecidas na costa oeste da Indonésia, atingida por um forte terremoto seguido de tsunami nesta terça-feira. O tremor de 7,7 graus de magnitude atingiu a região das ilhas Mentawai, ao oeste de Sumatra.

O chefe do Parlamento das ilhas Mentawai, Hendri Dori Satoko, afirmou que as grandes ondas estão dificultando o trabalho das equipes de resgate, que não conseguem chegar às zonas mais afetadas.

Helicópteros não conseguem pousar na área por causa da forte chuva e barcos também não conseguem chegar às ilhas porque o principal píer da região foi completamente destruído. As autoridades também estão enfrentando dificuldades para conseguir informações precisas sobre o desastre por causa da cobertura telefônica ruim.

Segundo autoridades locais, o tremor destruiu a maioria das casas localizadas no vilarejo costeiro de Betu Monga. No vilarejo de Muntei Baru, ondas de cerca de três metros destruíram 80% das construções.

"O setor de segurança ouviu pessoas dizendo que não puderam segurar seus filhos, que eles foram arrastados", afirmou Hardimansyah, um alto funcionário da regional do Departamento de Pesca. "Todo mundo saIu correndo", disse uma moradora. "Ficamos olhando para trás para ver se uma onda estava vindo", acrescentou outra mulher.

Surfistas

As Ilhas Mentawai são um destino turístico muito popular entre surfistas. O Departamento de Relações Exteriores da Austrália está tentando contactar um grupo de surfistas do país, com entre oito e dez integrantes, que está desaparecido desde o tsunami. Outro grupo de surfistas australianos informou que seu barco foi destruído por uma "parede de água".

O capitão Rick Hallet disse à imprensa da Austrália que sua embarcação estava ancorada perto da ilha Pagai, uma das maiores do arquipélago, quando as ondas vieram. "Nós sentimos o barco tremer por baixo. Alguns minutos depois ouvimos um barulho terrível", disse ele. "Eu logo pensei em um tsunami. Eu olhei para o mar e foi aí que vi uma parede de água branca vindo em nossa direção."

Segundo o capitão, a força da onda fez com que outros barcos batessem no dele e causassem um incêndio, forçando as pessoas a pular no mar.

A Indonésia está localizada no chamado "anel de fogo do Pacífico", uma das zonas sísmicas mais ativas do mundo. Em setembro de 2009, mais de mil pessoas morreram em um terremoto na ilha de Sumatra.

Na segunda-feira, um terremoto de 7,5 graus de magnitude havia atingido o país, sem causar danos ou vítimas. O tremor provocou um alerta de tsunami para o país, que foi retirado cerca de duas horas depois.

domingo, 24 de outubro de 2010

Semana da Consciência Negra: Escolas Quilombolas

Queridos alunos,

Atenção pra essa noticias disponivel no portal IG:


http://ultimosegundo.ig.com.br/educacao/numero+de+escolas+quilombolas+cresce+no+brasil/n1237810342820.html

Boa semana
Profª Viviane

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

SEMANA DA CONSCIÊNCIA NEGRA: 15 A 19/11

Semana da Consciência Negra:
Os quilombos e quilombolas no Brasil
Data: 15 a 19/11

Queridos alunos ,

Mais uma Semana da Consciência Negra e neste ano vamos abordar sobre as comunidades quilombolas remanescentes no Brasil.
Para ajudar nas pesquisas seguem alguns links para pesquisa:


http://www.suapesquisa.com/historiadobrasil/quilombos/
http://www.cpisp.org.br/comunidades/html/i_brasil.html
http://www.cpisp.org.br/pdf/boletim04_terras.pdf

Bom trabalho!
Profª Viviane

sábado, 16 de outubro de 2010

Educação Patrimonial



Educação Patrimonial

Só há um meio eficaz de assegurar a defesa do patrimônio de arte e de história do país; é a educação popular. (Rodrigo Melo Franco de Andrade)


O que é Educação Patrimonial?
Toda vez que as pessoas se reúnem para construir e dividir novos conhecimentos, investigam pra conhecer melhor, entender e transformar a realidade que nos cerca, estamos falando de uma ação educativa. Quando fazemos tudo isso levando em conta alguma coisa que tenha relação ao com nosso patrimônio cultural, então estamos falando de Educação Patrimonial!


O que é Patrimônio Cultural?
O patrimônio cultural é o conjunto de manifestações, realizações e representações de um povo, de uma comunidade. Ele está presente em todos os lugares e atividades: nas ruas, em nossas casas, em nossas danças e músicas, nas artes, nos museus e escolas, igrejas e praças. Nos nossos modos de fazer, criar e trabalhar. Nos livros que escrevemos, na poesia que declamamos, nas brincadeiras que organizamos, nos cultos que professamos. Ele faz parte de nosso cotidiano e estabelece as identidades que determinam os valores que defendemos. É ele que nos faz ser o que somos. Quanto mais o país cresce e se educa, mais cresce e se diversifica o patrimônio cultural. O patrimônio cultural de cada comunidade é importante na formação da identidade de todos nós, brasileiros.


Como é que funciona a política do Iphan para a Educação Patrimonial?
O Iphan busca formas de implementar uma postura educativa em todas as suas ações institucionais. Isso significa que o Iphan espera que cada vez mais suas representações espalhadas por todo o território nacional, funcionem como centros de diálogo e construção conjunta com a sociedade de políticas de identificação, reconhecimento, proteção e promoção do patrimônio cultural. O projeto Casas do Patrimônio (link) é a principal iniciativa nesse sentido.


Quem cuida do setor de Educação Patrimonial no Iphan?
A Gerência de Projetos e Educação Patrimonial – Geduc, sediada em Brasília, centraliza, apóia e divulga as informações a respeito das ações desenvolvidas em todo o país voltadas para a educação patrimonial. É também responsável pelo apoio à rede de agentes educativos dedicados ao patrimônio cultural, nas regionais do Iphan e na articulação com setores da sociedade civil, estados e municípios.


Como posso entrar em contato com a Ceduc?
Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – Iphan
Coordenação Educação Patrimonial
Setor Bancário Norte, quadra 2, bloco H
Edifício Central Brasília, 6º andar.
Brasília – DF.
CEP: 70.040-904.
(61) 2024-6188/ 6150/ 6184.
educapromocao@iphan.gov.br

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

A Professora recomenda: Fúria de Titãs

Recentemente saiu nos cinemas uma refilmagem deste clássico da década de 80, então faço uma proposta : esqueça todos os efeitos especiais que temos hoje, os formatos em 3D e os famosos fundos azuis.

Esse filme feito em 1981 tem uma boa história, um excelente elenco e inovadores efeitos especiais criados pelo mago Ray Harryhausen que foi responsável pelos efeitos especiais de filmes como Simbad e a Princesa e Jasão e o Velo de Ouro.

Os Deuses do Olimpo, os terríveis monstros mitológicos e heróis mortais fazem deste espetáculo de imaginação uma aventura imperdível. A história gira em torno da mitologia sobre Perseu, o filho mortal de Zeus , que luta para salvar a vida da princesa Andrômeda do monstro marinho Kraken. Para tal, ele precisa de uma arma tão letal quanto difícil de conseguir: a cabeça de Medusa! Acompanhado de um grupo de corajosos guerreiros e montado no fabuloso Pegasus, o cavalo alado, Perseu parte em uma aventura sem precedentes pelas terras fantásticas da mitologia grega.

Bom divertimento!

http://www.interfilmes.com/filme_19535_furia.de.titas.html#Imagens

A evolução da educação

Evolução da Educação:

Antigamente se ensinava e cobrava tabuada, caligrafia, redação, datilografia...
Havia aulas de Educação Física, Moral e Cívica, Práticas Agrícolas, Práticas Industriais e cantava-se o Hino Nacional, hasteando a Bandeira Nacional antes de iniciar as aulas...

Leiam o relato de uma Professora de Matemática:

Semana passada, comprei um produto que custou R$ 15,80. Dei à balconista R$ 20,00 e peguei na minha bolsa 80 centavos, para evitar receber ainda mais moedas. A balconista pegou o dinheiro e ficou olhando para a máquina registradora, aparentemente sem saber o que fazer.
Tentei explicar que ela tinha que me dar 5,00 reais de troco, mas ela não se convenceu e chamou o gerente para ajudá-la.
Ficou com lágrimas nos olhos enquanto o gerente tentava explicar e ela aparentemente continuava sem entender.
Por que estou contando isso?
Porque me dei conta da evolução do ensino de matemática desde 1950, que foi assim:

1. Ensino de matemática em 1950:
Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00.
O custo de produção é igual a 4/5 do preço de venda.
Qual é o lucro?

2. Ensino de matemática em 1970:
Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00.
O custo de produção é igual a 4/5 do preço de venda ou R$ 80,00. Qual é o lucro?

3. Ensino de matemática em 1980:
Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00.
O custo de produção é R$ 80,00.
Qual é o lucro?

4. Ensino de matemática em 1990:
Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00.
O custo de produção é R$ 80,00.
Escolha a resposta certa, que indica o lucro:
( )R$ 20,00 ( )R$ 40,00 ( )R$ 60,00 ( )R$ 80,00 ( )R$ 100,00

5. Ensino de matemática em 2000:
Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00.
O custo de produção é R$ 80,00.
O lucro é de R$ 20,00.
Está certo?
( )SIM ( ) NÃO

6. Ensino de matemática em 2009:
Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00.
O custo de produção é R$ 80,00.
Se você souber ler, coloque um X no R$ 20,00.
( )R$ 20,00 ( )R$ 40,00 ( )R$ 60,00 ( )R$ 80,00 ( )R$ 100,00

7. Em 2010 vai ser assim:
Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00.
O custo de produção é R$ 80,00.
Se você souber ler, coloque um X no R$ 20,00.
(Se você é afro descendente, especial, indígena ou de qualquer outra minoria social não precisa responder).
( )R$ 20,00 ( )R$ 40,00 ( )R$ 60,00 ( )R$ 80,00 ( )R$ 100,00

E se um moleque resolver pichar a sala de aula e a professora fizer com que ele pinte a sala novamente, os pais ficam enfurecidos pois a professora provocou traumas na criança.

- Essa pergunta foi vencedora em um congresso sobre vida sustentável:
“Todo mundo está 'pensando'
em deixar um planeta melhor para nossos filhos...
Quando é que se 'pensará'
em deixar filhos melhores para o nosso planeta?"

Passe adiante!
Precisamos começar JÁ!

Dia do professor: 15/10

Dia do Professor

Você aluno deve estar se perguntando: Por que se comemora o dia do professor, afinal é uma profissão como outra qualquer!!! Errado
Essa profissão está destacada com uma das mais estressantes em nossa sociedade, afinal é esse profissional que tem o árduo tabalho de ensinar a jovens e crianças habilidades e conhecimento para que dentro da nossa sociedade esses individuos possam conviver.
Hoje em dia os professores têm um papel social maior, estão mais envolvidos e engajados no exercício da profissão, pois as metodologias de ensino mudaram muito de uns anos pra cá.
O professor deixou de ser visto como o todo poderoso da sala de aula, o detentor do saber, o dono da razão, e foi reconhecido como o instrumento que proporciona a circulação do conhecimento dentro da sala de aula.
Isso acontece em razão de seu modo de agir, a maneira em que conduz as aulas, pois considera os conhecimentos que os alunos levam consigo, fazendo com que cada um manifeste a sua opinião acerca dos assuntos discutidos.
A criação da data se deu em virtude de D. Pedro I, no ano de 1827, ter decretado que toda vila, cidade ou lugarejo do Brasil, criasse as primeiras escolas primárias do país, que foram chamadas de “Escolas de Primeiras Letras”, através do decreto federal 52.682/63.
Os conceitos trabalhados eram diferenciados de acordo com o sexo, sendo que os meninos aprendiam a ler, escrever, as quatro operações matemáticas e noções de geometria. Para as meninas, as disciplinas eram as mesmas, porém no lugar de geometria, entravam as prendas domésticas, como cozinhar, bordar e costurar.
De acordo com o texto da pedagoga Jussara de Barros: "A ideia de fazer do dia um feriado, surgiu em São Paulo, pelo professor Salomão Becker, onde o mesmo propôs uma reunião com toda a equipe da escola em que trabalhava para que fossem discutidos os problemas da profissão, planejamento das aulas, trocas de experiências, etc. A reunião foi um sucesso e, por este motivo, outras escolas passaram a adotar a data, até que a mesma se tornou de grande importância para a estrutura escolar do país. Anos depois, a data passou a ser um feriado nacional, dando um dia de descanso a esses profissionais que trabalham de forma dedicada e por amor ao que fazem.
É exatamente pela importância que os professores tem em nossas vidas - inclusive na minha - é que devemos reconhecer seu valor, respeita-los - essa regra cabe também aos pais - e cobrar que essa profissão seja melhor remunerada.
Parabéns a todos os colegas de profissão!
Dados historicos
fonte: Brasil Escola
texto: Jussara de Barros
texto: Viviane Comunale

Lançamento do livro: "Brasilidade Revolucionária: cem anos de cultura e política"

"Brasilidade Revolucionária: cem anos de cultura e política", Editora da Unesp – 1ª edição, São Paulo – 2010, livro de Marcelo Ridenti, será o centro do debate no próximo dia 18 de outubro, segunda-feira às 18h30, promovido pelo CEDEM – Centro de Documentação e Memória da UNESP.
O título deste livro tem um caráter provocativo e se refere a aspectos de uma vertente específica de construção da brasilidade, aquela identificada com ideias, partidos e movimentos de esquerda - e presente também de modo expressivo em obras e movimentos artísticos. Trata-se de uma aposta nas possibilidades da revolução brasileira, nacional-democrática ou socialista, que permitiria realizar as potencialidades de um povo e de uma nação.

Expositor:
- Marcelo Ridenti
Graduação em Ciências Sociais e Direito – USP, Doutor em Sociologia – USP
Professor Livre Docente – UNICAMP, Escritor e foi Docente da Unesp/Araraquara

Debatedores:
- Renato Ortiz
Graduação em Sociologia – Universite de Paris VIII, Mestre e Doutor em Sociologia - École des Hautes Études en Sciences Sociales, Prof.Livre Docente – UNICAMP e Escritor
- Celso Frederico
Graduação e Mestrado em Ciências Sociais - USP, Doutorado em Sociologia – USP
Professor Livre Docente – USP e Escritor

Mediadora:
- Márcia Tosta Dias
Graduação em Ciências Sociais – UNESP, Mestrado em Sociologia – UNICAMP
Doutorado em Ciência Política – USP, Professora da UNIFESP – Campus de Guarulhos,
Escritora e foi Pesquisadora do CEDEM/UNESP

PARTICIPE E CONVIDE OS SEUS AMIGOS!

Inscrições gratuitas c/ Sandra Santos pelo e-mail: ssantos@cedem.unesp.br

Data e horário: 18 de outubro 2010 (segunda-feira) às 18h30
Local: CEDEM/UNESP - Centro de Documentação e Memória
Praça da Sé, 108 – Auditório n 7º andar - metrô Sé
(11) 3105 - 9903 - www.cedem.unesp.br

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Líder do Chile: 'O que houve na mina San José não se repetirá'

Piñera disse que entre US$ 10 mi (quase R$ 16,6 mi) e US$ 20 mi (quase R$ 33,1 mi) foram gastos, dinheiro que valeu 'cada centavo'
Luísa Pécora, enviada a Copiapó, Chile 14/10/2010 12:13 - Atualizada às 12:37

O presidente do Chile, Sebástian Piñera, afirmou nesta quinta-feira que o governo revisará e melhorará a legislação relativa às condições de trabalho dos mineradores do país. "O que aconteceu na mina San José não vai se repetir nunca mais", prometeu, em coletiva no hospital de Copiapó, onde os 33 trabalhadores resgatados estão em observação.
Piñera estimou que entre US$ 10 milhões e US$ 20 milhões tenham sido gastos no resgate dos mineiros, e afirmou que "cada centavo gasto valeu a pena". Ele disse que o valor será pago pelo governo, com o auxílio de doações de empresas e países internacionais. Os donos da mina San José também serão chamados a assumir a responsabilidade pelo acidente. "Não haverá impunidade", disse.
O destino do acampamento Esperança, onde familiares dos mineiros passaram mais de dois meses à espera do resgate, ainda é incerto. "Vamos conversar com eles para decidir como fazer para que o espírito do acampamento Esperança nos ilumine no futuro", afirmou Piñera, indicando que provavelmente será feito um memorial no local.
A cápsula Fênix, que levou os mineiros à superfície, e o bilhete escrito por eles que revelou ao mundo que ainda estavam vivos 17 dias depois do acidente, também deverão ser preservados. "É um patrimônio que pertence a todos os chilenos e, a essa altura, a toda a humanidade", disse Piñera.

Visita e futebol
Antes da coletiva, Piñera visitou os 33 homens resgatados da mina San José no hospital de Copiapó. O líder cumprimentou cada um dos trabalhadores e os convidou a visitar o palácio presidencial em Santiago em 25 de outubro. Em retribuição, os mineiros convidaram Piñera para uma partida de futebol.
No encontro com o presidente, alguns dos mineiros já não usavam os óculos escuros entregues a eles para que se protegessem da claridade, após passarem mais de dois meses sem contato com a luz.
Mário Sepúlveda, o segundo trabalhador a ser resgatado e que saiu da mina fazendo brincadeiras com as autoridades, tirou muitas fotos do encontro. A imprensa chilena já chama o mineiro de "Super Mario", em referência ao personagem de videogame Mario Bros.

A saúde dos mineiros resgatados

Os 33 mineiros resgatados com o presidente do Chile ao centro


Diretor de hospital diz que alguns mineiros podem ter alta hoje
Subdiretor de hospital diz que maioria dos mineiros está bem de saúde, e dois ou três podem receber alta nesta tarde . Autoridades chilenas informaram que os 33 mineiros resgatados no Chile estão bem de saúde e alguns podem deixar o hospital onde se encontram, no norte do país, ainda nesta quinta-feira.
Depois de o ministro chileno da Saúde, Jaime Mañalich, exaltar a saúde dos homens, o subdiretor do hospital de Copiapó, Jorge Montes, disse que "a maioria dos mineiros se comportou muito bem do ponto de vista médico", que sua situação é bastante "favorável" e "dois ou três podem receber alta antes de (passadas) 48 horas, especificamente nesta tarde".
O correspondente da BBC Rajesh Mirchandani relata que o mineiro mais velho do grupo, Mario Gómez, 63, está com pneumonia e sofre de silicose, doença respiratória comum entre mineiros. O segundo a ser resgatado, Mario Sepúlveda, também está com silicose.
Outro dos mineiros tem um problema oftalmológico não especificado pelo hospital, enquanto alguns dos demais sofrem de "pequenas complicações" não preocupantes, agregou Montes.

Cuidados dentários
Alguns dos homens receberam cirurgia dental na própria quarta-feira, e outros farão tratamentos dentários. Dezessete dos mineiros estão sendo atendidos em uma unidade especial do hospital. Cada um dos mineiros pode receber até três visitas por dia.

Drama
O drama dos mineiros chegou ao fim na noite de quarta-feira, quando Luis Urzúa, o último dos 33, foi resgatado da mina de San José.
Já na ocasião, Mañalich disse que a saúde dos mineiros era melhor do que a esperada, apesar de alguns sofrerem de problemas dentários e, em decorrência da escuridão durante os 70 dias na mina, também oftalmológicos.

"Tínhamos pouca comida, mas soubemos administrá-la. Estávamos comendo quase a cada 48 horas", disse Urzúa ao presidente do Chile, Sebastián Piñera, sobre os primeiros 17 dias, quando ficaram incomunicáveis. "Espero que isso não volte a acontecer nunca mais."

Assim que último mineiro foi resgatado, a euforia tomou conta não apenas do acampamento que cerca a mina, mas de todo o Chile. Imagens de TV mostravam chilenos chorando, agitando bandeiras e celebrando em várias cidades do país.
Teve início então a operação para retirar os seis socorristas que desceram ao local para ajudar os mineiros a subir. Pela câmera que filmou todo o resgate na mina, eles mostravam uma faixa na qual se lia a frase "Missão cumprida, Chile". O sexto socorrista chegou à superfície à 0h30.

Comparação da profundidade

Clique na imagem para amplia-la


Esse gráfico faz uma comparação da distância que os mineiros se encontravam dentro da mina de cobre San Jose

Nesse link do uol você pode acompanhar os infograficos sobre como ocorreu o desmoronamento:


http://noticias.uol.com.br/especiais/infograficos/mineiros-no-chile.jhtm

Cronologia: Soterramento dos mineiros chilenos

Caros alunos,

Com a proximidade das provas do ENEM, Vestibulares e Etecs é sempre importante ler e acompanhar sobre as noticias para ter argumentos seja em uma redação ou para pensar naquela alternativa que mais se adequa.
Vou iniciar uma série de posts sobre atualidades para ajudar na preparação.
Para começar escolhi o tema sobre os mineradores na mina de São Jose no Chile.
Vamos entender como tudo começou:
Janeiro/2010

Em 19 de janeiro de 2010 o terremoto foi em Santiago do Chile, e teve a magnitude de 5,1 graus na escala Richter. O epicentro do terremoto do Chile foi 40 km ao norte de Los Andes e a 117 km da capital, Santiago.

Fevereiro/2010

Em fevereiro, o terremoto aconteceu na madrugada de sábado, dia 27. Um abalo sísmico de 8,8 graus na escala Richter, levou caos e destruição ao Chile: prédios caíram. Nas primeiras notícias publicadas nos sites mais lidos da internet, no início da manhã de 27 de fevereiro, ao menos 78 pessoas haviam sido dadas como mortas. Quatro dias depois do terremoto do Chile, o número ultrapassou 802 óbitos (03/03/2010). O epicentro foi na região central do Chile e países vizinhos como o Brasil, sentiram os seus efeitos. Em São Paulo o Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil foram chamados para verificar pequenos tremores. O Aeroporto Internacional de Santiago foi fechado por tempo indeterminado.
Telefone e internet foram afetados nos locais próximos ao epicentro. A tsunami provocada pelo terremoto atingiu a Ilha Robinson Crusoé, perto de Valparaíso. Na Ilha de Páscoa, costa chilena, os moradores foram retirados de suas casas pelo risco de novo tsunami.

Para quem acompanha a matéria de geografia, depois que ocorre o epicentro de um terremoto seus efeitos (ondas) continuam a se propagar pela crosta terrestre provocando pequenos abalos muitas vezes imperceptíveis. Ontem assistindo aõ Band News o geologo que estava acompanhando o resgate foi categórico: o abalo na mina foi em decorrencia do terremoto ocorrido em fevereiro.

Agosto/2010

5: 33 mineiros ficam presos na mina de ouro e cobre de San José (800 km ao norte de Santiago), após um desabamento. O presidente chileno, Sebastián Piñera, garante que seu governo fará "tudo o humanamente possível" para resgatar os sobreviventes.
7: Novos desabamentos bloqueiam as tentativas de resgate e exigem a busca de novas alternativas.
12: O ministro da Mineração, Laurence Golborne, estima que são "escassas" as probabilidades de se encontrar alguém com vida.
22: Os 33 mineiros são encontrados com vida graças a uma sonda, após 17 dias sem contato. Em uma mensagem escrita avisam que "os 33 estão bem".
23: Recebem os primeiros suprimentos por meio de um duto de 12 cm de diâmetro.
25: As autoridades anunciam que os "33" sabem que o resgate será lento, de três a quatro meses. Primeira troca de correspondência entre os mineiros e seus familiares.
26: A TV difunde as primeiras imagens dos 33 homens e de seu refúgio sob a terra.
29: Primeiros diálogos por telefone com familiares e mensagem de apoio do Papa. O refúgio é deslocado para uma parte mais seca da mina.
30: Começa a perfuração do primeiro duto de resgate, por uma perfuratriz Strata 950.

Setembro/2010

4: Mineiros e familiares conversam por videoconferência.
5: Início do segundo duto de resgate, chamado de Plano B, por uma perfuratriz T-130.
17: A T-130 chega aos mineiros a 630 metros sob a terra, mas o diâmetro do duto precisa ser ampliado para a passagem da cápsula de resgate.
19: Uma perfuratriz petroleira inicia um terceiro poço, o Plano C, com diâmetro de 66 cm.
25: Chega à mina a primeira cápsula de resgate.

Outubro/2010

1: As autoridades anunciam que o resgate dos mineiros ocorrerá na "segunda quinzena de outubro".
3: O poço (ampliado) mais avançado (Plano B) se encontra a 200 metros dos mineiros.
4: O presidente Sebastian Piñera, que tem uma viagem internacional prevista para 15 de outubro, diz que "espera poder resgatá-los antes de partir para a Europa".
5: Os familiares fazem um ato para lembrar os dois meses do drama. O chefe das operações, André Sougarret, diz que a data do início do resgate dependerá do revestimento do duto por uma tubulação metálica.
6: A equipe de 16 membros do resgate final é apresentada.
7: O ministro Golborne diz que a perfuração chegará aos mineiros no sábado, 9 de outubro.
9: A T-130 termina o duto de resgate com o diâmetro final, o que gera imediata celebração entre técnicos e familiares. O ministro Golborne revela que haverá um revestimento parcial do duto e que será montado um sistema para içar a cápsula, estimando que os mineiros sairão por volta da "quarta-feira", dia 13 de outubro.
10: Tem início o revestimento de 96 dos 622 metros do duto para retirar os mineiros.
11: Fim do revestimento do duto, em um trecho reduzido para 56 metros.
13: O resgate do primeiro mineiro acontece às 00H11, quando Florencio Ávalos, o capataz, chega à superfície, içado pela cápsula. Seis socorristas desceram ao fundo da mina para ajudar na operação. O líder dos mineiros, o topógrafo Luis Urzúa, foi o último trabalhador a chegar à superfície, às 21H55. Duas horas mais tarde a operação foi concluída com a saída do chefe dos socorristas, Manuel González, o último homem a deixar a mina San José.

fonte: uol

O dia das crianças!

O Dia das Crianças é uma data comemorada em diferentes países. De acordo com a história e o significado da comemoração, cada país escolhe uma determinada data e certos tipos de celebração para lembrar de seus menores. Ao mesmo tempo, o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) convencionou o dia 20 de novembro para se comemorar o dia das crianças.
A escolha desta data se deu porque nesse mesmo dia, no ano de 1959, o UNICEF oficializou a Declaração dos Direitos da Criança. Nesse documento, se estabeleceu uma série de direitos válidos a todas as crianças do mundo como alimentação, amor e educação. No caso brasileiro, a tentativa de se padronizar uma data para as crianças aconteceu algumas décadas antes.
Em 1923, a cidade do Rio de Janeiro, então capital do Brasil, sediou o 3º Congresso Sul-Americano da Criança. No ano seguinte, aproveitando a recente realização do evento, o deputado federal Galdino do Valle Filho elaborou o projeto de lei que estabelecia essa nova data comemorativa. No dia 5 de novembro de 1924, o decreto nº 4867, instituiu 12 de outubro como data oficial para comemoração do Dia das Crianças.
Entretanto, a data não se tornou uma unanimidade imediata. Somente em 1955, a data começou a ser celebrada a partir de uma campanha de marketing elaborada por uma indústria de brinquedos chamada Estrela. Primeiramente, Eber Alfred Goldberg, diretor comercial da empresa, lançou a chamada “Semana do Bebê Robusto”. O sucesso da campanha logo atraiu a atenção de outros empresários ligados à indústria de brinquedos.
Com isso, lançaram uma campanha publicitária promovendo a “Semana da Criança” com o objetivo de alavancar as vendas. Os bons resultados fizeram com que esse mesmo grupo de empresários revitalizassem a comemoração do “12 de outubro” criado pelo deputado Galdino. Dessa forma, o Dia das Crianças passou a incorporar o calendário de datas comemorativas do país.

Por Rainer Sousa
Graduado em História
Equipe Brasil Escola

fonte: Brasil Escola

Campanha pela recuperação dos bens procurados





O site do IPHAN - Instituto de Patrimônio Histórico e Artistico Nacional está divulgando essa campanha para encontrar obras nacionais roubadas e repassadas para coleções particulares.
Leia o texto abaixo:

Banco de Bens Culturais Procurados

O Banco de Dados de Bens Culturais Procurados está em nova versão, revisado e atualizado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – Iphan. Esse novo sistema foi elaborado a partir de 2005, com o objetivo de agilizar a divulgação de informações sobre os bens culturais tombados e objetos arqueológicos extraviados, furtados ou roubados para facilitar sua rápida recuperação. O banco de dados se baseia em informações integradas e articuladas entre as Superintendências Regionais, o Departamento de Patrimônio Material e Fiscalização do IPHAN, a Polícia Federal/Interpol e o público.

O conjunto de dados dos bens culturais tombados procurados favorecerá as ações de vistoria e fiscalização. Também apresentará informações sistematizadas que proporcionarão relatórios necessários para elaboração de estudos, planos e projetos, especialmente de segurança dos acervos. Ainda proporcionará o acompanhamento dos dados administrativos e jurídicos das ocorrências de extravio, furto, roubo e/ou resgate.

O Banco de Dados de Bens Culturais foi criado em 1997 e faz parte da Luta Contra o Tráfico Ilícito de Bens Culturais, campanha da Unesco que vem sendo desenvolvida com o Iphan em conjunto com a Polícia Federal/ Interpol. O seu intuito é de recuperar e devolver aos lugares de origem os bens culturais tombados extraviados, furtados ou roubados. O êxito deste importante trabalho também conta com a preciosa participação dos proprietários dos bens culturais tombados, que devem observar as determinações do Decreto-lei nº 25, de 30/11/1937:

“Art. 16 – No caso de extravio ou furto de qualquer objeto tombado, o respectivo proprietário deverá dar conhecimento do Fato ao Serviço do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, dentro do prazo de cinco dias, sob pena de multa de dez por cento sobre o valor da coisa;
Art. 21 – Os atentados cometidos contra os bens de que trata o Art. 1º desta lei são equiparados aos cometidos contra o patrimônio nacional.”

Consulte o banco de dados de bens culturais procurados e ajude a resgatar peças do patrimônio cultural brasileiro, que pertencem a todos os cidadãos e estão desaparecidas. Se você tiver alguma informação sobre estes bens, mande um e-mail, escreva ou telefone para:

Polícia Federal
SCS Quadra 02 - Edifício Serra Dourada – 4 Andar
Brasília – DF
CEP: 70300-902
Telefones: (61) 3321-8487 – 3321-8321
FAX: (61) 3321-2646
e-mail: interpol@dpf.gov.br


Iphan
Gerência de Bens Móveis e Integrados
Palácio Gustavo Capanema
Rua da Imprensa, 16 sala 910
Rio de Janeiro – RJ
CEP: 20013-120
Telefones: (21) 2220-4646 R.227/228 / 2524-0482 / 2262-1971
e-mail: gemov-bcp@iphan.gov.br

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

A Professora recomenda: Guerra de Canudos

Guerra de canudos (1997)

O filme A Guerra de Canudos narra um episódio sangrento na história do Brasil que aconteceu no sertão da Bahia, entre 1866- 1897. Esse conflito envolveu a população sertaneja do interior do Nordeste. Neste local surgiu um líder religioso chamado Antônio Vicente Mendes Maciel, o “Conselheiro”, apelido que recebeu pelos seus seguidores.

Só para lembrar que esse conflito em Canudos rendeu ao escritor Euclides da Cunha a sua grande obra Os Sertões.

Boa pedida para o fériado!

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

EXPOSIÇÃO: A DITADURA NO BRASIL 1964-1985


CLIQUE NA IMAGEM PARA AUMENTAR A IMAGEM

LANÇAMENTO DO LIVRO: SIMBOLOGIAS DE UM PODER


Annablume Editora e Livraria Cultura Shopping Villa-Lobos convidam para o lançamento do livro de Benair Alcaraz Fernandes Ribeiro

Simbologias de um poder Arte e Inquisição na Península Ibérica
Dia 20 de outubro de 2010, quarta-feira, das 19h às 21h30

DEBATE CEDEM/UNESP:Brasilidade Revolucionária


Brasilidade Revolucionária: cem anos de cultura e política, Editora da Unesp – 1ª edição, São Paulo – 2010, livro de Marcelo Ridenti, será o centro do debate no próximo dia 18 de outubro, segunda-feira às 18h30, promovido pelo CEDEM – Centro de Documentação e Memória da UNESP.

O título deste livro tem um caráter provocativo e se refere a aspectos de uma vertente específica de construção da brasilidade, aquela identificada com ideias, partidos e movimentos de esquerda - e presente também de modo expressivo em obras e movimentos artísticos. Trata-se de uma aposta nas possibilidades da revolução brasileira, nacional-democrática ou socialista, que permitiria realizar as potencialidades de um povo e de uma nação.

Essa brasilidade revolucionária, como criação coletiva, viria a definir-se com mais clareza a partir do final dos anos 1950, ganhando esplendor na década seguinte, seguido de seu declínio. Ela envolveria o compartilhamento de ideias e sentimentos de que estava em andamento uma revolução, em cujo devir artistas e intelectuais teriam um papel expressivo pela necessidade de conhecer o Brasil e de aproximar-se de seu povo.

Expositor Marcelo Ridenti
Graduação em Ciências Sociais e Direito – USP, Doutor em Sociologia – USP
Professor Livre Docente – UNICAMP, Escritor e foi Docente da UNESP/Campus de Araraquara

Debatedores Renato Ortiz
Graduação em Sociologia – Universite de Paris VIII, Mestre e Doutor em Sociologia - École des Hautes Études en Sciences Sociales
Professor Livre Docente – UNICAMP e Escritor
Celso Frederico
Graduação e Mestrado em Ciências Sociais - USP, Doutorado em Sociologia – USP
Professor Livre Docente – USP e Escritor
Mediadora Márcia Tosta DiasGraduação em Ciências Sociais – UNESP, Mestrado em Sociologia – UNICAMP, Doutorado em Ciência Política – USP
Professora da UNIFESP – Campus de Guarulhos, Escritora e foi Pesquisadora do CEDEM/UNESP

PARTICIPE E CONVIDE OS SEUS AMIGOS!

Inscrições gratuitas c/ Sandra Santos pelo e-mail: ssantos@cedem.unesp.brData e horário: 18 de outubro de 2010 (segunda-feira) às 18h30
Local: CEDEM/UNESP - Centro de Documentação e Memória
Praça da Sé, 108 - 1º andar, esquina c/ Rua Benjamin Constant (metrô Sé)
(11) 3105 - 9903 - www.cedem.unesp.br

Mario Vargas Llosa ganha prêmio Nobel de Literatura

Escritor peruano receberá R$ 2,7 milhões da Academia Sueca e virá ao Brasil na próxima semana, para um evento em Porto Alegre

O escritor peruano Mario Vargas Llosa, 74 anos, é o vencedor do Prêmio Nobel de Literatura 2010, anunciou hoje a Academia Sueca. Llosa é autor de best-sellers como "Pantaleão e as Visitadoras", "A Festa do Bode" e "A Casa Verde", e foi o vencedor do Prêmio Cervantes, o mais importante da literatura em língua espanhola, em 1994. É o primeiro escritor latino-americano a ganhar o Nobel de Literatura desde o mexicano Octavio Paz, em 1990. Sua obra já foi traduzida em mais de 20 línguas. "Travessuras da Menina Má" é seu último trabalho, lançado em 2006, disponível no Brasil pela editora Alfaguara.

Segundo comunicado, Vargas Llosa recebeu o prêmio "por sua cartografia de estruturas de poder e suas imagens vigorosas sobre a resistência, revolta e derrota individual". Peter Englund, presidente do comitê de literatura do Nobel, disse que o escritor ficou "muito comovido e entusiasmado" ao saber da escolha. "Ele é um autor excepcional, e um dos grandes escritores do mundo de língua espanhola", disse Englund. "É uma das pessoas que estavam por trás do boom literário na América Latina nos anos 60 e 70, e continua trabalhando e crescendo."

Em entrevista a uma rádio colombiana, Vargas Llosa afirmou que este é um reconhecimento da literatura da América Latina. "Não pensava que sequer estava entre os candidatos", disse o escritor em Nova York, na primeira reação após receber a notícia do prêmio. "Pensava que era uma brincadeira. Tenho vontade de ir caminhar porque estou meio perplexo." De fato, ele nem aparecia entre os possíveis ganhadores nas listas das tradicionais casas de apostas britânicas, que acreditavam na campanha do poeta sueco Tomas Transtomer. "Acredito que é um reconhecimento à literatura latinoa-mericana e à literatura em língua espanhola, e isto sim deve alegrar a todos", acrescentou ele.

A vitória do Nobel vem acompanhada de uma soma em dinheiro no valor de R$ 2,7 milhões. Em 2009, o prêmio foi dado à escritora alemã Herta Müller, 12ª mulher a vencer o Nobel de Literatura. Em 2008 foi a vez de Jean-Marie Gustave Le Clézio e em 2007, Doris Lessing.

Material autobiográfico

Em mais de 30 romances, peças e ensaios, Vargas Llosa desenvolveu sua técnica de contar histórias a partir de vários pontos de vista, às vezes separados no tempo e espaço. Seu trabalho permeia os gêneros e o consolidou como uma das figuras cruciais do "boom" literário latino-americano dos anos 60.

Muitas de suas obras têm componentes autobiográficos. Seu aclamado romance de estreia, "A Cidade e os Cachorros" (1962), era inspirado na sua adolescência em uma academia militar de Lima. Em "O Peixe na Água" (1993), relatou sua experiência como candidato a presidente. "O trabalho de um autor é alimentado por sua própria experiência e, com os anos, se torna mais rico", disse Vargas Llosa em entrevista à Reuters em Madri, em 2001.

De fato, a escrita de Vargas Llosa cresceu junto com sua experiência. Ele continuou experimentando com a forma, a perspectiva e os temas. Um dos seus romances mais recentes, "Travessuras da Menina Má" (2006), foi sua primeira incursão por uma história de amor, e foi muito elogiado.

Ao longo de sua carreira, Llosa recebeu inúmeros prêmios e condecorações como o Prêmio Rómulo Gallegos (1967), o Prêmio Nacional de Novela do Peru em 1967, por seu romance "A Casa Verde", o Prêmio Príncipe das Astúrias de Letras, da Espanha (1986) e o Prêmio da Paz de Autores da Alemanha, concedido na Feira do Livro de Frankfurt (1997). Em 1993, recebeu o Prêmio Planeta por seu romance "Lituma nos Andes". Foi condecorado pelo governo francês com uma medalha de honra en 1985.

Carreira política

Nascido numa família de classe média em Arequipa, em 28 de março de 1936, Vargas Llosa viveu na Bolívia e em Lima antes de ir estudar literatura na Espanha. Sua obra já foi traduzida em mais de 20 línguas. De origem esquerdista, na década de 1970 rompeu com o regime comunista cubano, para desgosto de muitos de seus companheiros do mundo literário, e se tornou um conservador. Alguns nunca o perdoaram por sua guinada à direita, que fez o escritor defender apaixonadamente uma mistura de livre-mercado com liberalismo social, com profissão de fé na democracia e ódio por regimes autoritários.

Um dos escritores mais respeitados no continente sul-americano, concorreu à presidência do Peru em 1990, sem sucesso. Também é famosa a vez no México, em 1976, em que deu um soco no rosto do colombiano Gabriel García Márquez, agora seu colega entre os premiados do Nobel, justamente o último sul-americano a ganhar o prêmio. Logo depois do anúncio da Academia Sueca, García Márquez escreveu no Twitter: "estamos quites".

Depois da derrota na eleição de 1990, o escritor se mudou para a Espanha, onde adquiriu cidadania. "Na verdade, nunca tive uma carreira política", disse ele. "Participei da política sob circunstâncias muito especiais (...) e sempre disse que, ganhando ou perdendo as eleições, eu voltaria ao meu trabalho literário e intelectual, e não para a política."

Vargas Llosa leciona na Universidade de Princeton, em Nova York, e virá ao Brasil na próxima quinta-feira (14) para participar do evento Fronteiras do Pensamento, realizado na Universidade Federal do Rio Grande do Sul, em Porto Alegre. Sobre suas aulas, afirma: "Sou basicamente um escritor, não professor, mas gosto de lecionar por causa dos alunos e pela chance de falar a eles sobre boa literatura. Boa literatura não é apenas entretenimento – e é um entretenimento fantástico –, mas também algo que possibilita um entendimento melhor do mundo em que vivemos."

Em nota oficial, o presidente peruano, Alan García, parabenizou o escritor. "Vargas Llosa é um extraordinário criador da linguagem, um grande romancista, um grande dramaturgo que tem incursionado em todos os cantos da criação", afirmou.

Vargas Llosa irá à cerimônia de entrega do Nobel em 10 de dezembro – aniversário da morte de seu fundador, Alfred Nobel –, em Estocolmo, e, de acordo com a tradição, será o encarregado de fazer o discurso em nome de todos os premiados, com exceção do Nobel da Paz, realizado em um ato paralelo, em Oslo.

Nos últimos dias foram divulgados os vencedores nas categorias científicas, começando pelo de Medicina, na segunda-feira, para o britânico Robert G. Edwards; o de Física, dividido pelos russos Andre Geim e Konstantin Novoselov, e o de Química, para o americano Richard Heck e os japoneses Ei-ichi Negishi e Akira Suzuki. A rodada de anúncios se encerra na próxima segunda-feira, quando será comunicado o vencedor de Economia.

Conheça as principais obras de Mario Vargas Llosa:

Ficção
"Os Chefes" (1959)
"A Cidade e os Cachorros" (1963)
"A Casa Verde" (1966)
"Conversa na Catedral" (1969)
"Pantaleão e as Visitadoras" (1973)
"Tia Júlia e o Escrevinhador" (1977)
"A Guerra do Fim do Mundo" (1981)
"Historia de Mayta" (1984)
"Quem Matou Palomino Molero?" (1986)
"O Falador" (1987)
"Elogio da Madrasta" (1988)
"Lituma nos Andes" (1993)
"Os Cadernos de Dom Rigoberto" (1997)
"A Festa do Bode" (2000)
"O Paraíso na Outra Esquina" (2003)
"Travessuras da Menina Má" (2006)

Teatro
"A Menina de Tacna" (1981)
"Kathie e o Hipopótamo" (1983)
"La Chunga" (1986)
"El Loco de los Balcones" (1993)
"Olhos Bonitos, Quadros Feios" (1996)

Ensaios
"García Márquez: historia de un deicidio" (1971)
"Historia secreta de una novela" (1971)
"La orgía perpetua: Flaubert y Madame Bovary" (1975)
"Contra viento y marea. Volúmen I" (1962-1982) (1983)
"Contra viento y marea. Volumen II" (1972-1983) (1986)
"La verdad de las mentiras: Ensayos sobre la novela moderna" (1990)
"Contra viento y marea. Volumen III" (1964-1988) (1990)
"Carta de batalla por Tirant lo Blanc" (1991)
"Desafíos a la libertad" (1994)
"La utopía arcaica. José María Arguedas y las ficciones del indigenismo" (1996)
"Cartas a un novelista" (1997)
"El lenguaje de la pasión" (2001)
"La tentación de lo imposible" (2004)

A Professora recomenda: Baile Perfumado

Nessa renovação do cinema nacional bons filmes tem aparecido um exemplo é esse filme de 1996 dirigido por Paulo Caldas e Lírio Ferreira.
O filme aborda a relação do mascate libanês Benjamin Abrahão (Duda Mamberti) amigo do Padre Cícero (Jofre Soares) que decide filmar Lampião (Luís Carlos Vasconcelos) e todo seu bando, pois acredita que este filme o deixará muito rico. Após alguns contatos iniciais ele conversa diretamente com o famoso cangaceiro e expõe sua idéia, mas os sonhos do mascate são prejudicados pela ditadura do Estado Novo.
Para quem deseja entender sobre o cangaço é uma boa pedida.



http://www.interfilmes.com/filme_12706_Baile.Perfumado-(Baile.Perfumado).html acesso em 07/10/2010

domingo, 3 de outubro de 2010

O que significa VOTAR!

Pessoal,


Hoje é um dia importante para o país e para nós que somos responsáveis por escolher aqueles que melhor representam os nosso interesses, votar exige responsabilidade e consciência, devemos saber em quem estamos votando e quais os seus projetos.
De que adianta votar uma candidato palhaço como forma de protesto? Ele não vai fazer nada por você, tenha certeza de que ele vai mamar nos "seios" do governo .
Bom domingo,
Profª Viviane

CBEI: MATÉRIA PARA ESTUDAR

Pessoal,

Anotem a matéria para estudar:

6º ano
História:
Cap. 10: China
Índia
Atividades corrigidas do caderno

Geografia:
Cap.7 : A dinâmica da natureza
Projeto "Fazendo a diferença"


7º ano
História:
Cap. 8: Renascimento
Cap. 9: Reforma e Contrarreforma
Cap. 10: As grandes navegações
Atividades do caderno

**Aos alunos que não apresentaram o trabalho sobre os Povos Indígenas e sobre os Astecas, Maias e Incas preparem a apresentação para o dia: 08/10 sem falta.

Geografia:
Cap. 7: O que é região
Cap. 8. Amazônia

Estudem os mapas, ok?!

8º ano
Historia:
Cap. 9: A era napoleônica
Cap.10: Independências: Haiti e América Espanhola
Cap.11: Emancipação política do Brasil
Cap.12: O reinado de D.Pedro I: uma cidadania limitada
Atividades do caderno
Resumo dos trabalhos

Geografia:
Cap. 6: O processo de insdustrialização e o trabalho
Cap. 7: As politicas agricolas e a agroindustria
Apresentação sobre Países da América

9ºano
Historia:
Cap. 2: A primeira guerra mundial - vale a leitura para ajudar na prova
Cap. 7: A segunda guerra mundial
Cap. 8: O primeiro governo Vargas
Cap. 9: A guerra fria

Geografia:
Cap. 8: África
Cap. 14: Oceânia e a Antártida

Bons estudos a todos !!!

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Cursos ETEC: demanda por curso

Atenção,

Para saber os cursos mais procurados acesse o link abaixo:

http://www.vestibulinhoetec.com.br/cursos-mais-procurados/?processo=

No site também é possivel acessar os cursos e as etec disponiveis.

Beijos

Profª Viviane

Vestibulinho ETEC: Inscrições abertas

Pessoal,

Atenção as datas para o vestibulinho ETEC:

Calendário
Encontre aqui a programação para o Processo Seletivo Vestibulinho 1º SEM/11.

•De 01/10 até as 15h do dia 22/10/10 - Inscrições do Processo Seletivo
•A partir de 16/11/10 - Divulgação dos locais de Exame•21/11/10 (domingo), às 13h30min - Exame•21/11/10 (domingo), a partir das 18h - Divulgação do gabarito oficial•A partir de 13/01/11 - Divulgação da lista de classificação geral
•17 e 18/01/11 - Divulgação da 1ª lista de convocação e matrícula
•19 e 20/01/11 - Divulgação da 2ª lista de convocação e matrícula
•21/01/11 - Divulgação da 3ª lista de convocação e matrícula
•24/01/11 - Divulgação da 4ª lista de convocação e matrícula
•26/01/11 - Divulgação da 5ª lista de convocação e matrícula
Valor da taxa de inscrição
R$ 25,00 (vinte e cinco reais), para o ensino médio e todos os cursos do ensino técnico.