segunda-feira, 5 de abril de 2010

Região entre norte do México e Califórnia tem mais de cem réplicas após tremor de domingo



05/04 - 12:37 - iG São Paulo

A região do sul da Califórnia, nos Estados Unidos, e o norte do México já registraram mais de uma centena de tremores secundários desde o terremoto de 7,2 graus que estremeceu a região no último domingo e deixou dois mortos, informou nesta segunda-feira o Serviço Geológico dos Estados Unidos.
A agência, com sede no Colorado, indicou que o movimento mais recente com uma magnitude acima de 3 graus ocorreu às 11h34 de Brasília e seu centro, a 3,3 quilômetros de profundidade, foi a 24 quilômetros ao sudoeste de Seeley e 25 quilômetros ao sudeste de Ocotillo, na Califórnia. Uma hora antes na mesma região ocorreu um tremor de 5,1 graus, informou o Serviço Geológico.
Não há informações sobre mortos nos EUA por causa do sismo, que sacudiu também a Baixa Califórnia, no México, onde morreram duas pessoas e mais de 200 ficaram feridas, segundo as autoridades desse país.
"Estes tremores secundários são típicos após um terremoto com uma magnitude de 7,2 graus", disse ao jornal "Los Angeles Times" a técnica Kate Hutton, da Universidade Tecnológica da Califórnia.
Um forte terremoto de 7,2 graus de magnitude, com epicentro na Baixa Califórnia, no México, sacudiu no domingo a região da fronteira mexicano-americana e foi sentido em uma vasta área dos dois países, incluindo Los Angeles, e deixou um balanço de pelo menos dois mortos e 200 feridos, informaram as autoridades mexicanas.
O terremoto da Baixa Califórnia aconteceu às 15h40 locais (19h40 em Brasília), teve epicentro a 32,3 quilômetros de profundidade e localizou-se a 18 quilômetros a sudeste da capital do Estado, Mexicali, município fronteiriço aos EUA com 900 mil habitantes, e a cerca de 175 quilômetros a leste-sudeste de Tijuana.
Inicialmente o USGS informou que o terremoto da Baixa Califórnia tinha magnitude de 6,9. Ele foi elevado para 7,2 graus cerca de uma hora depois. O terremoto foi seguido por pelo menos cinco réplicas, com a maior atingindo 5,1 graus.
Em uma mensagem exibida na televisão, o governador de Baixa Califórnia, José Guadalupe Osuna, anunciou que declarou "estado de emergência" para Mexicali, que concentrou a maior parte dos danos.
Na cidade morreram dois homens, um esmagado na queda de um muro e outro quando sua residência desabou, informou Osuna.
Além disso, mais de 200 pessoas ficaram levemente feridas e muitas casas foram danificadas, assim como prédios comerciais e hospitais, anunciou o diretor de Proteção Civil do estado, Alfredo Escobedo.
O funcionário também informou que o terremoto causou danos em um trecho da estrada que liga Tijuana a Mexicali e que por isso o trânsito foi interditado. Em Tijuana, "houve alguns danos menores, mas não há ninguém ferido", disse Escobedo.
As linhas telefônicas e o serviço de abastecimento de água voltaram a funcionar aos poucos, depois de terem sido interrompidos pelo tremor.
Nos EUA, o terremoto persistiu por vários segundos e foi sentido no centro de Los Angeles e de San Diego, ambas na Califórnia, causando interrupções temporárias na transmissão de energia, quebrando dutos em algumas áreas e fazendo oscilar alguns arranha-céus, mas sem causar grandes danos.
O terremoto também foi sentido em Phoenix, no Arizona (a 300 quilômetros a nordeste do epicentro), e em Las Vegas, Nevada (a 460 quilômetros ao norte).
A porta-voz do Departamento de Água e Energia de Los Angeles, Maryanne Pierson, disse que a maior parte da região sul da Califórnia sentiu o tremor. "Parece que pelo menos 20 milhões de pessoas sentiram o abalo", disse.
Segundo o canal de TV KABC, o corpo de bombeiros de Los Angeles respondeu a vários chamados para tirar pessoas presas em elevadores.
*Com informações da EFE e Associated Press

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não será permitido comentários ofensivos.