segunda-feira, 8 de março de 2010

Defesa Civil interdita 35 casas após temporal que matou seis no Rio

colaboração para a Folha Online

O temporal que atingiu a região metropolitana do Rio na noite deste sábado (6) fez com que a Defesa Civil Municipal interditasse 12 casas na região de Rio Comprido e 23 em Anchieta, na zona norte da cidade, totalizando 35 interdições. Devido às chuvas, seis pessoas morreram soterradas, sendo que quatro mortes ocorreram na cidade do Rio e duas em Niterói.
Desde as 17h às 22h de sábado, choveu 70,5 mm (cada milímetro equivale a um litro de água por metro quadrado), o equivalente a 60% do que estava previsto para chover em todo mês de março. A região do Rio Centro, na zona oeste, registrou a maior quantidade de chuva no horário, segundo dados da Defesa Civil.
Pelo menos 40 famílias tiveram de deixar suas casas, sendo que cinco ficaram desabrigadas (dependem de abrigos públicos), e 35 desalojadas (estão hospedadas em casas de amigos ou parentes).
Desde as 18h de ontem até as 15h de hoje, o órgão recebeu 194 chamados relatando ocorrências relacionadas às chuvas. Somente hoje foram contabilizadas 86 ocorrências, a maioria relacionada a ameaças de deslizamentos de encostas.
A orientação da Defesa Civil é para que as pessoas que moram em áreas de risco se abriguem em locais seguros. Em caso de emergência, a população deve ligar para a Defesa Civil no telefone 199, que funciona 24 horas.
Até a noite deste domingo, o Rio continuava em estado em estado de atenção, pois há ainda previsão de chuva.
No primeiro dia do ano, a chuva e os deslizamentos de terra deixaram 53 pessoas mortas em Angra dos Reis (RJ). A maioria das mortes --32-- ocorreu na praia do Bananal, na Ilha Grande; outras 21 foram registradas no morro da Carioca.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não será permitido comentários ofensivos.