segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Seleção de projeto de comunicação visual

Edital de concurso para a seleção de projeto de comunicação visual para o Centro Cultural São Paulo
Até 25 de novembro estão abertas as inscrições para o Concurso para a seleção de projeto de comunicação visual para o Centro Cultural São Paulo. O objetivo é selecionar um projeto de comunicação visual institucional para o CCSP que abranja uma sinalização funcional. O projeto selecionado deverá ser desenvolvido em 2014, no período de três meses após a assinatura do contrato.

Recursos Tecnológicos para Instalações Interativas

O Projeto de Extensão Zonas de Compensação - realizado 
no Instituto de Artes da UNESP - abre inscrições para o workshop 
Recursos Tecnológicos para Instalações Interativas 



Palestrante: Rodrigo Rezende
Mediador: Nicolau Centola
Data: 24/10/2013 - 5a-feira
Horário: das 14 às 18 horas
Local: Instituto de Artes da UNESP – Sala 517
Rua Dr. Bento Teobaldo Ferraz, 271 – Ao lado do Terminal Rodoviário daBarra Funda
Sobre o workshop: Através da aplicação prática de aparatos tecnológicos,Rodrigo Rezende, Designer de programação do Coletivo RE(C)organize, demonstrará algumas técnicas para utilização destes aparatos em instalações de arte e tecnologia interativa, utilizando-se, prioritariamente, de ferramentas livres, tais como Pure Data, Scratch, Arduino e Kinect.

Biografia: Rodrigo Rezende de Souza cursou Tecnologia em Jogos Digitais na Universidade Cruzeiro do Sul. Atua como Designer de Programação do coletivo RE(C)organize e desenvolve pesquisas de interatividade em multimídia e robótica com software e hardware livres. Desenvolveu a ferramenta RE(C)Lux com base na linguagem Pure Data, para vídeo projeção mapeada interativa. Desenvolveu junto ao grupo de pesquisa GIIP do Instituto de Artes da Unesp, o projeto interativo Ópera “Dido e Aeneas”. Atualmente, pesquisa interatividade entre áudio e vídeo, em tempo real, com a artista Stela Campos.

Formação e criação artística para a infância: de BebéBabá a Opus Tutti

UNESP campus São Paulo - Instituto de Artes

Palestrante: Profa. Helena Rodrigues da Universidade Nova de Lisboa

Tema: Formação e criação artística para a infância: de BebéBabá a Opus Tutti

Dia: próxima quinta feira dia 24/10
Horário: 12h
Local: Sala 413


Formação e criação artística para a infância: de BebéBabá a Opus Tutti

Helena Rodrigues é professora do Departamento de Ciências Musicais da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. Investigadora do Centro de Estudos de Sociologia e Estética Musical, fundou o Laboratório de Música e Comunicação na Infância. Autora de publicações de natureza diversificada, é responsável pela introdução das ideias sobre a teoria de aprendizagem musical de Edwin Gordon em Portugal. Foi Researcher Fellow da Royal Flemish Academy of Belgium for Science and the Arts. É directora artística da Companhia de Música Teatral (www.musicateatral.com) cujo trabalho tem sido apresentado no Canadá, Estados Unidos da América, China, Macau, Espanha, Bélgica, Noruega, Reino Unido, Polónia, Alemanha, Itália, Áustria, Finlândia e Lituânia. Coordena o Projecto Opus Tutti, apoiado pela Fundação Calouste  Gulbenkian.

terça-feira, 3 de setembro de 2013

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Avaliadores de textos


Contatos com a arte


Ministério da Cultura e Museu de Arte Moderna de São Paulo convidam

Contatos com a arte
Programação gratuita para professores, educadores e estudantes universitários.

O Contatos com a arte fomenta a formação cultural dos participantes como
espectadores e multiplicadores das diferentes expressões artísticas exibidas no MAM.

Encontro com a curadora Veronica Stigger
14 set (sáb), 13h30 - 15h30

A curadora da exposição Maria Martins: metamorfoses, Veronica Stigger apresentará
a trajetória artística da artista a partir de sua produção escultórica e literária, além de seu interesse pela Amazônia - diálogo com a modernidade brasileira, e a natureza como modelo para suas metamorfoses.
Atividade gratuita. Vagas limitadas.

O MAM fica no parque Ibirapuera, portão 3.
Inscrições 
educativo@mam.org.br ou +55 11 5085-1313.

Lei de incentivo à cultura
Apoio Proac
Governo do Estado de São Paulo
Realização MAM
Ministério da cultura
Governo federal
Brasil
País rico é país sem pobreza

sexta-feira, 23 de agosto de 2013

O MAC Encontra os artistas


Palestra de LEO DIVENDAL no Museu de Arte Moderna de São Paulo

Palestra de LEO DIVENDAL no Museu de Arte Moderna de São Paulo
Levados à terra firme numa estranha costa
05 setembro (quinta) 20h
Nesta palestra Leo Divendal irá apresentar, através de diferentes projetos e inspirações, sua
abordagem das encruzilhadas vertical e horizontal da realidade, o desejo e o conceito de vida.
A linha horizontal é a metáfora do movimento através do mundo, viajar, descobrir, pesquisar
lugsares para onde ir.
A linha vertical é a metáfora da conexão entre o céu e a terra, entre o futuro e o passado.
O cruzamento de verticalidade e horizontalidade representa a idéia de casa.
Essa idéia, elaborado pelo escritor John Berger, em seu livro 'and our faces, my heart, brief as
photos', tornou-se uma inspiração para colocar a obra de Leo em uma idéia de conceito maior.
Diferentes projetos de multimídia - fotografia, texto, música, livro, desenho, filme - serão
utilizadfos na palestra como exemplos de seu trabalho e também para tornar clara a
continuidade do seu processo.
Exemplos disso são o seu projecto 'Vézelay: or the architecture of winter' e um verdadeiro trabalho
em desenvolvimento: '36 views on absence’.
Desde o último projeto será uma parte, « Inner Court’ 'em'Internal Affairs 'da exposição, uma
exposição junto com o fotógrafo Marcelo Greco no Espaço Ophicina.
Entrada gratuita
chegar com 30 minutos de antecedência
Sujeito a lotação

UNESP homenageia a trajetória acadêmica e artística de Anna Barros - representante incontestável da arte brasileira relacionada à arte-ciência



UNESP homenageia a trajetória acadêmica e artística de Anna Barros -
representante incontestável da arte brasileira relacionada à arte-ciência

No dia 26 de agosto, segunda-feira, às 18h, o Instituto de Artes da UNESP promove um evento solene para homenagear a trajetória acadêmica e artística de Anna Barros.
O evento foi idealizado e organizado pelos grupos de pesquisa que a artista participa, ambos na área de arte e tecnologia, da Universidade Federal de Santa Maria e do Instituto de Artes da UNESP.
Anna Barros (Dra. Anna Maria de Carvalho Barros) é a primeira e única artista brasileira a trabalhar com pesquisa e produção em nanoarte (arte com nanotecnologia) no país. Representante incontestável da arte brasileira relacionada à arte-ciência, sua extensa pesquisa acadêmica e artística é referência principalmente nos temas Luz, Percepção, Espaço e Nanoarte para grande parte dos pesquisadores e artistas da área. Músicos de destaque na cena da música computacional e eletrônica como Anselmo Guerra, Wilson Sukorsky e Fernando Iazetta compuseram a sonorização e trilhas de algumas de suas obras.
No mês passado, a artista lançou o livro Nanoarte durante o Festival Internacional de Linguagem Eletrônica (File 2013).
Seu percurso acadêmico, no entanto, inicia com o bacharelado em Fine Arts no Otis Art Institute de Los Angeles. Em 1990, recebeu o título de Mestre pela ECA-USP. Na pós-graduação em Comunicação e Semiótica (PUC-SP), concluiu o Doutorado em 1996. Já em 1997 obteve, novamente pela PUC-SP, seu primeiro Pós-Doutorado.
Anna Barros também foi presidente da Associação Nacional de Pesquisadores em Artes Plásticas (ANPAP), responsável por uma maior inserção da associação no território nacional, pelo aumento do número de associados, e trazendo o reconhecimento da associação, inclusive internacionalmente.
A soma de tantas qualidades a levou a ser indicada em 2009 para o Prêmio Sérgio Motta de Arte e Tecnologia, na categoria de percurso de carreira e fez com que recebesse o prêmio “Best Art Installation Award” no internacionalmente conhecido ARTECH 2012, realizado em Portugal, com a Instalação interativa NANOCRIOGÊNIO II (Anna Barros e Alberto Blumenschein).
No IA-UNESP, a artista coordena a linha de pesquisa na área de nanoarte do grupo de pesquisa liderado pela Dra. Rosangella Leote, GIIP - Grupo Internacional e Interinstitucional de Pesquisa em Convergências entre Arte, Ciência e Tecnologia, co-realizador do evento. Por sua contribuição ao grupo, a UNESP fará a entrega do “Certificado de Excelência em Atividade de Pesquisa no GIIP” - Grupo Internacional e Interinstitucional de Pesquisa em Convergências entre Arte, Ciência e Tecnologia – GIIP), do Instituto de Artes do Campus de São Paulo.
Ao mesmo tempo, Anna Barros integra o Grupo de Arte e Tecnologia do IA da Universidade Federal de Santa Maria-RS, liderado pela Profª Drª Nara Cristina Santos. Juntamente a uma comitiva da UFSM, o Magnífico Reitor, Prof. Dr. Felipe Müller também prestará sua homenagem, atribuindo à artista a medalha de Honra ao Mérito Universitário”.
Estão confirmadas as presenças dos Digníssimos Diretor do Instituto de Artes,  Coordenadora do  Programa de Pós-Graduação em Artes (PPGA) e Líder do Grupo GIIP (IA-UNESP), do Líder do Grupo CAT (IA-UNESP), da Presidente da Comissão de Pesquisa do IA e da homenageada. 
O programa contará com a participação da cantora Marcia Oliveira, acompanhada pelo pianista Achille Picchi e da cantora Lucila Tragtenberg, acompanhada pelo pianista Eduardo Oliva. Além da Orquestra Acadêmica da UNESP, organismo vinculado à Pró-Reitoria de Extensão. Composta exclusivamente por alunos do IA-UNESP, a Orquestra tem a direção artística do Prof. Dr. Lutero Rodrigues e será regida por Felipe Faglione, regente assistente.
O evento é aberto ao público em geral e será realizado no Teatro Maria de Lourdes Sekkef.
Quando: 26/agosto (2ª-feira) às 18h.
Local: Instituto de Artes da UNESP, localizado na Rua Dr. Bento Teobaldo Ferraz, 271, ao lado do Terminal Rodoviário da Barra Funda, em São Paulo.

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

II Seminário Internacional ARTE! Brasileiros “Quem é Quem na Arte Contemporânea”

II Seminário Internacional ARTE!Brasileiros “Quem é Quem na Arte Contemporânea”

Local: Auditório Ibirapuera – Avenida Pedro Álvares Cabral, 0 - Parque do Ibirapuera - Portão 3



Data: 10 de setembro de 2013
Horário: 9h às 17h
O II Seminário Internacional ARTE!Brasileiros: “Quem é Quem na Arte Contemporânea”, este ano, em parceria com Latitude – Platform for Brazilian Art Galleries Abroad será realizado no dia 10 de setembro de 2013, no Auditório Ibirapuera, em São Paulo.
O objetivo do seminário é conhecer melhor os meandros da arte contemporânea no século 21. Os integrantes dos painéis são profissionais que se destacam pelo seu trabalho e pesquisa que estão ou estiveram em ação à frente de tudo que chega ao público, seja na produção, nas exposições, nas aquisições, ou na comunicação. São a espinha dorsal da arte contemporânea.
Alguns dos tópicos a serem debatidos incluem: Até que ponto o mercado de arte define a produção artística? Quais são os novos espaços para disseminação e distribuição da arte contemporânea? Qual é o impacto da arte contemporânea nas instituições culturais? Quais os novos horizontes geopolíticos da arte?

Confira os palestrantes

SANDRA MULLIEZ SAM ART PROJECTS
DANIEL RANGEL INSTITUTO DE CULTURA CONTEMPORÂNEA – ICCo
JULIETA ARANDA E-FLUX JOURNAL
POLLY STAPLE CHISENHALE GALLERY
COSMIN COSTINAS PARA/SITE ART SPACE
MOACIR DOS ANJOS FUNDAÇÃO JOAQUIM NABUCO
FRANCESCO MANACORDA TATE LIVERPOOL
CHANTAL WONG ASIA ART ARCHIVE-AAA
PHILIP LARRATT-SMITH MALBA
MARIEKE VAN HAL BIENNIAL FOUNDATION
DANILO MIRANDA SESC
SOLANGE FARKAS ASSOCIAÇÃO CULTURAL VIDEOBRASIL
PAULA TSAI ULLENS CENTER FOR CONTEMPORARY ART – UCCA
SNEJANA KRASTEVA GARAGE CENTER FOR CONTEMPORARY CULTURE
JOAN YOUNG GUGGENHEIM

terça-feira, 13 de agosto de 2013

III Fórum Permanente de Arte e Cultura da América Latina

III Fórum Permanente de Arte e Cultura da América Latina

Em agosto, o Fórum Permanente de Arte e Cultura da América Latina, coletivo de pesquisadores dedicados ao estudo da produção artística da América Latina, realizará na Universidade de São Paulo, em parceria com a CESA – Sociedade Científica de Estudos de Arte, o PROLAM- Programa de Integração da América Latina – e o CINUSP Paulo Emílio- dois eventos que discutirão as diversas possibilidades 
estéticas e políticas encontradas por artistas da América Latina e atores sociais ligados à cultura, para fazer frente às realidades adversas, de impedimento do exercício livre da cidadania.

Cine Fórum “40 anos sem Allende”

O primeiro evento, denominado “40 anos sem Allende”, terá lugar no CINUSP da Cidade Universitária, de 12 a 16 de agosto e exibirá 12 filmes, 9 deles produções chilenas, ficção e documentários, sobre a temática do golpe que destituiu o presidente Salvador Allende em 1973, e os desdobramentos da queda do governo 
socialista e a implantação do regime militar naquele país. O Fórum Permanente de Arte e Cultura da América Latina não poderia deixar de relembrar esse triste episódio, que marcou o início de uma fase de recrudescimento das ditaduras militares na Região, em solidariedade a sociedade chilena.

Filmes dos principais cineastas daquele país serão exibidos durante o Cine Fórum: a trilogia “A Batalha do Chile”, de Patrício Guzmán, diretor do premiado “Nostalgia de la Luz”, também presente na mostra; “La Ciudad de los Fotógrafos”, de Sebastián Moreno; “Violeta va al cielo” e “Machuca” de Andrés Wood, além de “Dawson, Isla 10”, de Miguel Littín. Junto com os filmes chilenos, a mostra exibirá três documentários, dois da Argentina, “Tucumán Arde” e “Tucumán Arde-Arquivo”, com depoimentos de artistas fundadores de um movimento artístico e de denuncia das condições de vida de Santa Fé, e um documentário colombiano,“Mampuján” com depoimentos de camponeses contando suas próprias histórias de reconstrução de vida em meio à violência do país.Os presentes poderão, ao final das sessões, debater com professores e alunos de pós-graduação da Universidade de São Paulo sobre os temas dos filmes. 
A Programação completa poderá ser obtida no site do CINUSP. http://www.usp.br/cinusp/

Arte e Cultura da América Latina em Debate Memória e Resistência

Com esse título, o Fórum Permanente de Arte e Cultura da América Latina, realizará na Universidade de São Paulo, dia 27 de agosto, uma jornada de discussões sobre arte, memória e resistência e pretende contribuir para as discussões cada vez mais presentes sobre a relação das produções artísticas e os processos sociais, culturais e políticos de resistência na América Latina.

A primeira mesa de debates terá como tema “Culturas Vivas, Arte e Resistência” e reunirá pesquisadores que trabalham o papel das culturas populares latino americanas, tradicionais e contemporâneas, no cenário de homogeneização das industrias culturais. Nessa mesa, Dilma de Melo e Silva, professora sênior da Eca, falará sobre a importância da Casa de las Américas, fundada em 1960 pelo governo revolucionário cubano, para o acolhimento de artistas e intelectuais que tiveram que se afastar de seus países.

A segunda mesa, “Poéticas, Vivências e Registros da Nossa América”, reunirá duas pesquisas sobre as relações sociais de resistência de comunidades específicas, na conquista de territórios próprios e nos processos de reconhecimento de seus próprios espaços. Experiências históricas (México) e artístico-sociais (Aldeia da Serra). Lalada Dalglish, docente da Unesp, exporá nessa mesa, as bases conceituais que estão norteando a criação de um novo Museu de Cerâmica Popular, em São Paulo, dedicado ao estudo e à proteção patrimonial de fazeres artísticos de comunidades de vários países. O novo museu deverá contar com um acervo de 5 mil peças, coletado pela pesquisadora em países da América Latina.

A terceira mesa “História comovente: opressão e resistência” é dedicada ao Chile, à reflexão da criação das várias linguagens artísticas, como a fotografia e a literatura, que tiveram a função de documentar as atrocidades vividas pela população chilena durante a ditadura Pinochet e ao mesmo tempo, com o distanciamento, contribuir para o período de reconstrução do Novo Chile. Terá também lugar nessa mesa, o relato de Moira Bush sobre as experiências de resistência cultural que mobilizou comunidades no Chile em no Peru em torno da artesania popular.

O quarto eixo temático “Narrativas na arte contemporânea” trata de processos de criação artísticas contemporâneas que imprimem um sentido ampliado à palavra resistência e que estão ligados, muitas vezes, a movimentos moleculares de resistência, ou a processos individuais de reelaboração poética.

O Fórum Arte e Cultura da América Latina em Debate - Memória e Resistência, corresponde a 3ª edição do Fórum Permanente de Arte e Cultura da América Latina, criado em 2010, e desse ano até o presente momento realizou debates públicos sobre a questão dos modernismos na América Latina (junho de 2010), sobre as produções artísticas do Paraguai “O Paraguai que nós vemos” (dezembro de 2011) e agora, sobre os processos artísticos de resistência.

Serão entregues certificados aos participantes do Fórum mediante presença confirmada.

Cine fórum “40 Anos sem Allende”
Realização Fórum Permanente de Arte e Cultura da América Latina em parceria com a 
CESA, PROLAM e CINUSP.
De 12 de agosto a 16 de agosto de 2013
CINUSP Paulo Emílio
Rua do Anfiteatro, 181. Colméias
Cidade Universitária- Butantã
Sessões às 16h00 e às 19h00

Fórum Arte e Cultura da América Latina em Debate
Memória e Resistência
Realização Fórum Permanente de Arte e Cultura da América Latina em parceria com a
CESA e PROLAM.
27 de agosto de 2013Auditório das Ciências Sociais. FFLCH - USP
Avenida Professor Luciano Gualberto, 403/315, Sala 14
Cidade Universitária – Butantã

30 X BIENAL


FINLÂNDIA - BRASIL EXPERIMENTO LIVE ART


segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Brasil e Alemanha: Ciclo de debates


DIA NACIONAL DA ARTE


I SEMINÁRIO INTERNACIONAL PATRIMÔNIO SACRO


"Integração latino-americana: territorialidades e regionalismos"

Cedem/Unesp divulga:

Convidamos a todos para a Mesa-Redonda "Integração latino-americana: territorialidades e regionalismos", que acontece no dia 16/08/2013 às 9h30 no prédio do IPPRI - Instituto de Políticas Públicas e Relações Internacionais/Unesp, Praça da Sé, 108 no 7o. andar. 

A entrada é franca e não é necessária a inscrição prévia!

Os professores e debatedores convidados são:

Luis Fernando Ayerbe – IEEI-Unesp/IPPRI
Jaime Preciado Coronado – Universidad de Guadalajara (México)
Pablo Uc – Universidad de Guadalajara (México)
Bernardo Mançano Fernandes – Cátedra UNESCO-Unesp/IPPRI
Carlos Oliva Campos – Universidad de Havana (Cuba)
Héctor Luis Saint-Pierre – GEDES-Unesp/IPPRI
Harry Vanden – University of South Florida (EUA)

A Segurança para os EUA é política prioritária. Com relação a AL, o país identifica áreas não governadas, o que favoreceria o crime organizado e o terrorismo. A Unasul e a ALBA têm agendas alternativas. É preciso analisar convergências e conflitos a partir do cruzamento de interesses, soberanias e territorialidades. 
Atenciosamente,

Sandra Santos
Setor de eventos
Visite: www.cedem.unesp.br
Curta: www.facebook.com/cedemunesp
(11) 3105-9903

terça-feira, 16 de julho de 2013

TODO LUGAR É AQUI


ENSAIO FOTOGRÁFICO NEGUIN


Encontro de Grupos de Pesquisa

 Os alunos da turma de mestrado do Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais da UDESC (PPGAV/UDESC), com ingresso em 2012, vêm por meio deste divulgar o VIII Ciclo de Investigações, com o tema Irradiações Contemporâneas, que realizar-se-á em 10, 11 e 12 de setembro, no Centro de Artes da UDESC.
 Escrevemos para enfatizar, sobretudo, a realização do Encontro de Grupos de Pesquisa, que visa promover a troca, por meio de relatos e/ou de banners, entre os diversos grupos brasileiros que vêm se dedicando ao ensino, à pesquisa e à extensão na área de artes visuais.
 Segue abaixo o link do evento. Para acessar as informações sobre o Encontro, clique em "Encontro de Grupos de Pesquisa". Nele consta o edital e demais dados.
As inscrições foram prorrogadas até o dia 31/07 e devem ser encaminhadas para este e-mail (8cicloppgav@gmail.com).
 Agradecemos desde já a atenção e contamos com a colaboração de vocês para a divulgação do VIII Ciclo de Investigações.
  
Respeitosamente,
 A coordenação e mestrandos do PPGAV

terça-feira, 2 de julho de 2013

I JORNADA INTERNACIONAL TEATRO DO OPRIMIDO E UNIVERSIDADE

UNIRIO – UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

I JORNADA INTERNACIONAL
TEATRO DO OPRIMIDO E UNIVERSIDADE
Prática e teoria


PPGAC - Programa de Pós-Graduação de Ensino de Artes Cênicas
PPGEAC - Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas
NEPAA – Núcleo de Estudos da Performance Afro-ameríndia
G_E_S_T_O - Grupo de Estudos de Teatro do Oprimido/NEPAA
Escola de Teatro do Centro de Letras e Artes

05 de julho de 2013

Escola de Teatro da UNIRIO
Avenida Pasteur, 436/fundos – URCA
Rio de Janeiro, RJ - Brasil
Sala Prática 301 e Sala de Vídeo (4º andar)

Informações:
0 xx 55 21 93397368 – Licko Turle
0 xx 55 21 88956785 - Flavio Sanctum
0 xx 55 21 2542 3162 – GESTO/NEPAA/UNIRIO

Organizadores:
Zeca Ligiero – PPGAC/UNIRIO - Coordenador do NEPAA e ITI-UNESCO da América Latina
Licko Turle – Pesq. Pós-Doc. CAPES/FAPERJ/PPGAC/UNIRIO e ITI-UNESCO/Brasil
Flávio Sanctum – Doutorando PPGAC/CNPq ou CAPES? e integrante do CTO

Realização:
GESTO/NEPAA ou PPGEAC PPGAC

Apoio:
Centro de Teatro do Oprimido

Produção:
Aldeia Casa Viva

Logos:
UNIRIO, FAPERJ, NEPAA, GESTO, CTO, Escola de Teatro, ITI/UNESCO e ITI/BR



I JORNADA TEATRO DO OPRIMIDO E UNIVERSIDADE
Teoria e prática

A I Jornada Teatro do Oprimido e Universidade é um evento acadêmico que pretende observar e refletir sobre os estudos e aplicação como recurso pedagógico na universidade brasileira, quae sera tamen, da metodologia criada por Augusto Boal (1931-2009) - dramaturgo, diretor teatral, professor, político e teatrólogo.
Permanecendo por dois anos na UNIRIO, o Acervo Boal pode ser catalogado e organizado pelo NEPAA com o apoio da FAPERJ, auxiliando diversas pesquisas – Trabalhos de Conclusão de Curso, Dissertações e Teses - sobre o tema. Atualmente, o mesmo encontra-se na UFRJ em consórcio com a UNIRIO para ser digitalizado e disponibilizado em meio digital. Esta curta permanência gerou, também, diferentes cursos, tanto na graduação, quanto na pós-graduação como, o estudo da obra dramatúrgica de Augusto Boal na disciplina LED – Leitura Dramatizada; e os cursos Augusto Boal: Arte, Política e Pedagogia (2011) ofertada para alunos do PPGAC e, este ano, Do distanciamento de Bertold Brecht ao Teatro do Oprimido de Augusto Boal- poéticas políticas no curso do Mestrado Profissional do PPGEAC.
Os estudantes e pesquisadores do NEPAA criaram, também, um grupo de estudos sobre o Teatro Oprimido – o GESTO, com a missão de difundir as ideias e pensamentos boalianos sobre as funções sociais, educativas, terapêuticas, políticas e artísticas do seu método – hoje praticado em mais de setenta países. Para sua consecução, oferece oficinas teatrais, cursos de extensão, palestras e acompanhamento de projetos para alunos, funcionários e professores da UNIRIO, como, por exemplo, o atendimento ao Departamento de Recursos Humanos, através de alunos bolsistas.
O GESTO/NEPAA receberá, em julho, a visita de duas universidades norte-americanas: a Duke University e a South Califórnia University. A primeira tem interesse em conhecer a cultura e a teatralidade nacional através da pesquisa Outro Teatro, coordenada pelo professor Zeca Ligiero, que tem como foco as modalidades teatrais não-ortodoxas como as performances culturais e religiosas afro-ameríndias (dança, música, teatro, oralidade), teatro de rua, teatro do oprimido...  A segunda irá fazer um curso de formação no Centro de Teatro do Oprimido, com os curingas, Flávio Sanctum, doutorando do PPGAC e Helen Sarapeck - a aluna especial do Mestrado Profissional/PPGEAC. 
Mesmo com esta extensa gama de atividades de Teatro do Oprimido na UNIRIO, o grupo de estudos resolveu convidar pesquisadores de outras instituições de ensino superior para participarem deste intercâmbio de informações e comunicações sobre esta modalidade e os seus diferentes usos e aplicações propiciando, desta forma, um dia de diálogos fecundos e demonstrações de trabalho entre os dois países, ao qual denominamos, aqui, de I Jornada Teatro do Oprimido e Universidade: Teoria e prática.



PROGRAMA


SALA PRÁTICA 301 – Escola de Teatro
10:00h -– Oficina aberta e gratuita com os pós-graduandos da University of South of California (EUA), , GESTO/UNIRIO e Centro de Teatro do Oprimido - alunos do PPGAC e da Duke University (EUA)

SALA DE VÍDEO – Escola de Teatro
14h Abertura
Vice-reitor - Dr. José Da Costa
Coodenador do PPGAC - Dr. André Gardel
Coordenador do PPGEAC - Dr. Paulo Merísio

14:10h Palestra: Augusto Boal: Arte, Pedagogia e Política com o prof. Dr. Zeca Ligiero

14:30h às 16:30h – Bloco 01
Dr. Paolo Victoria - UFRJ
Ms. Natalia Fiche – Teatro na Prisão/UNIRIO
Pós-graduando da South Califórnia University
Mediador: Ms. Flavio Sanctum – PPGAC-UNIRIO/CTO (CAPES - doutorando)

16:30h Café

17:00h às 19:00h – Bloco 02 (Colocar título ou tema)
Drª Alessandra Vanucci - UFOP/PUC-RJ
Ms. Clarisse Lopes – Universidade Estácio de Sá
Alice Nunes - UNESP
Pós-graduando da University of South of Califórnia
Mediador: Dr. Licko Turle – Pesquisador PPGAC/UNIRIO/CAPES-FAPERJ

19h Sarau NEPAA com grupo Rio Mouane Dança Teatro, direção Drª Denise Zenícola.
Local: Espaço NEPAA (redondo)

21h Encerramento


terça-feira, 25 de junho de 2013

Debates: “Do fato social à obra de arte”

Debates: “Do fato social à obra de arte”

Como parte da programação da mostra Onde o rio acaba acontecem nos dias 26 e 27 de junho duas conversas abertas ao público, com Mônica Nador e Nuno Ramos, respectivamente, no Ateliê 397.
No dia 26/6, quarta-feira, às 21h, a artista plástica Mônica Nadorconversa com a crítica de arte Thais Rivitti sobre o projeto que vem desenvolvendo desde 1998, chamado “Paredes Pinturas”. O trabalho consiste na pintura de estabelecimentos comerciais, residências e espaços públicos, sempre em conjunto com a comunidade local que faz os desenhos, aprende a técnica do estêncil e realiza a pintura. Incorporado às atividades do JAMAC – Jardim Miriam Arte Clube – desde a sua fundação, em 2003, o projeto opera uma indistinção de limites entre ação artística e social.
Na ocasião, será lançado o livro “Mônica Nador e JAMAC”, um realização da Galeria Luciana Brito e da Pinacoteca do Estado de São Paulo, que aborda a trajetória da artista e a história do Clube.
No dia 27/6, quinta-feira, às 21h, o artista Nuno Ramos e Thais Rivitticonversam sobre a obra 111, de 1992. A obra tem como referência o massacre do Carandiru, no qual 111 presidiários foram assassinados em São Paulo. A proposta é revisitar uma das obras mais emblemáticas da produção brasileira recente no que diz respeito às articulações possíveis entre arte e política.

Debates “Do fato social à obra de arte”
26/6, 21h
Conversa com Mônica Nador e lançamento do livro “Mônica Nador e Jamac”
27/6, 21h
Conversa com Nuno Ramos